logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

Opinião - Geração fotovoltaica deve se expandir no Brasil e no mundo

Avalie este item
(0 votos)

Ailton Nogueira 

Fonte inesgotável vinda do sol, a geração fotovoltaica apresenta-se como solução à busca de novas fontes primárias de produção de energia elétrica não poluente. Em recente pesquisa, apurou-se que no ano de 2030 a sociedade humana necessitará de potências de 19TW (terawatts) – hoje recebemos do sol 580TW.
A tecnologia fotovoltaica (FV) conquistou seu espaço a tal ponto que a capacidade total instalada desse tipo de energia no mundo superou os 139GW (gigawatts) em 2013, suficiente para produzir pelo menos 160TWh de eletricidade por ano, índice equivalente ao consumo energético de 45 milhões de residências.
A Europa é líder quando se fala em capacidade instalada. Como exemplo temos a Alemanha (24GWp – pico), Itália (12,7GWp), Espanha (4,4GWp). Não obstante, de acordo com o relatório da European Photovoltaic Industry Association (Epia), no continente, apenas 3% da demanda por eletricidade é gerada por fonte fotovoltaica.
O Brasil possui um alto potencial para aproveitamento dessa fonte de energia, já que possui índices de radiação solar superiores aos encontrados na maioria dos países europeus – variam de 1,5MWh/m2/ano a 2,2MWh/m2/ano. No entanto, a realidade atual do País ainda está distante de sua capacidade. A potência instalada não supera os 30MWp. Estima-se que existam em operação entre 20MWp e 30MWp de sistemas fotovoltaicos autônomos (em locais sem acesso à rede elétrica) e pouco mais de 3MWp em sistemas conectados à rede.
Entretanto, a expectativa é de que esse quadro mude nos próximos anos. Em agosto de 2011, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tornou pública a Chamada Nº 013/2011 , intitulada “Arranjos técnicos e comerciais para inserção da geração solar fotovoltaica na matriz energética brasileira”, que tem como objetivo principal a instalação de usinas solares fotovoltaicas com capacidade instalada entre 0,5MWp e 3,0MWp. Outro fator determinante para o mercado fotovoltaico no Brasil foi a aprovação da Resolução Normativa 482, da Aneel, em abril de 2012.

Leia artigo na íntegra. 

Ailton Nogueira é engenheiro eletricista e de segurança do trabalho, instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) na área de eletricidade de potência. Atualmente atua em projetos para instalação de sistemas fotovoltaicos residenciais e industriais

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda