GRCS

Mostrando itens por marcador: engenharia florestal

Os engenheiros florestais são os profissionais que encontram um caminho seguro para a exploração dos recursos naturais. Esse profissional tem a capacidade de agir em um ambiente natural em todos os seus aspectos: biológico, físico, químico, econômico e social. O resultado é que a utilização da natureza se dá de forma sustentável e continuada, de modo a garantir a existência dos recursos para as gerações futuras.

Perfil
Assim como as outras engenharias, o curso aprofunda conhecimentos em Matemática e Física. Além disso, os alunos trabalham muito com a propriedade química das plantas. Aspectos como a Economia e o Direito Ambiental fazem parte do currículo. Os interessados na graduação também precisam ter a mente aberta, engenhosa e criativa.


Eng Florestal lego

Mercado de Trabalho
Antigamente, a atuação dos engenheiros florestais estava restrita às empresas privadas que produzem móveis, celulose e carvão vegetal, por exemplo. Porém, nos últimos anos, tem crescido o número de vagas no nicho de conservação e recuperação de áreas degradadas. Outro setor que ganha cada vez mais destaque é o de manejo de bacias hidrográficas e a educação ambiental. Os engenheiros florestais elaboram relatórios e realizam estudos de impacto ambiental e também em secretarias de governo, institutos ambientais e centros de pesquisa.

Tradicionalmente, o campo de trabalho restringia-se às grandes indústrias de carvão, celulose e madeira serrada. Hoje, com a certeza de que a humanidade depende do ambiente em que vive, esta profissão ganhou importância em outros setores. Nas agências governamentais, trabalha para manter as áreas protegidas e fiscalizar o uso das áreas utilizadas pela iniciativa privada. Nas agências de certificação, cria meios para que os consumidores conheçam o comportamento das empresas florestais em relação ao ambiente. Como consultor independente, alavanca a formação de culturas florestais em pequenas, médias e grandes propriedades florestais, gerando benefícios para as pequenas comunidades e para a sociedade em geral. Porém as áreas de atuação não se limitam a estasː elas continuam crescendo.

O ensino florestal de nível superior começou na Alemanha, na Academia Florestal de Tharandt, criada em 1811. A essa iniciativa, seguiram-se outras em países na Europa. Em Portugal, o curso de engenheiros silvicultores foi criado em 1911, a partir de um ramo do antigo curso superior de Agronomia. No Brasil, o curso superior de engenharia florestal foi criado em 1960 na cidade de Viçosa, em Minas Gerais, mas foi transferido para a cidade de Curitiba, no Paraná, no final de 1963.

Origem da data
Em 12 de julho de 1073, aos 78 anos, faleceu João Gualberto. Monge Beneditino, dedicado à silvicultura, que reflorestou os vales de Valombrosa na Itália. Esta data é o Dia de São João Gualberto, reconhecido como o santo defensor das florestas e protetor dos Engenheiros Florestais.



Imprensa SEESP
Com informações da Universidade de Brasília (UnB), do Wikipedia e do Serviço Florestal Brasileiro







agenda