GRCS

Engenheiros da Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP) realizam Assembleia Geral Extraordinária na quarta-feira (2/12), às 12h30 (2ª convocação), no Auditório do SEESP - Rua Genebra, 25 – 1º andar – Bela Vista – São Paulo/SP. Na pauta, informações sobre as negociações; discussão e deliberação de formas de mobilização e de luta, inclusive a possibilidade de decretação de greve.

Tendo em vista que foi devidamente comunicado, ao poder executivo municipal, as deliberações da assembleia geral ocorrida em 14 de outubro último, quando foi aprovada a contraproposta nos moldes constantes do PL 305/15 (ante sua eventual rejeição, o que levou a prefeitura a retirá-lo da Câmara Municipal), que institui carreira de engenheiros e arquitetos do município, até o momento não houve o reenvio do PL à Casa e nem qualquer sinalização de quando isso será feito. Trata-se de mais um compromisso assumido e não cumprido.

É importante ressaltar que desde então o SEESP vem insistindo junto aos representantes da Prefeitura para que o PL seja encaminhado com urgência à Câmara, bem como reiterado, em todos os momentos, que fossem feitas alterações de forma a atender os que naquela proposição são prejudicados: os profissionais que se encontram nas últimas referências da atual carreira. Nesse sentido, entre outras questões, priorizamos a justa migração por tempo, a nomenclatura profissional de engenheiros e arquitetos e as expressas legislações a que estão jurisdicionadas as suas atividades.

“Além de estabelecer de maneira intransigente uma proposta que impõe a remuneração por subsídio e que prejudica aos que se encontram no final da atual carreira, a administração Haddad não respeita nem aquilo que se propõe, a exemplo do que havia se comprometido com relação à Lei Salarial 13.303/02”, diz um trecho da convocação, feita pelos delegados sindicais do SEESP na prefeitura, para a assembleia de quarta.

Ou seja, 2015 será encerrado sem qualquer reposição de perdas e sob o risco de nada ocorrer também em 2016, ano eleitoral. “Por que o prefeito não o faz? Será por desprezo à categoria?”, questionam os delegados sindicais.

Confira a íntegra do boletim, abaixo:

PMSP 16-2015 2








Imprensa SEESP









Engenheiros da Cteep realizam na segunda (17/8), quarta (19) e quinta-feira (20) Assembleias Gerais Extraordinárias para discutir e deliberação a proposta apresentada pela Cteep, para o Acordo Coletivo de Trabalho 2015, apresentada na quinta rodada de negociação, ocorrida na segunda (10), entre representantes da empresa, do SEESP e dos demais sindicatos.



Imagem: Laerte

campanha salarial laerte 600



A empresa, na ocasião, colocou sua proposta final para o ACT, com dois anos de vigência: reajuste salarial e dos benefícios em 8,2%, assegurando a reposição da inflação pelo Índice de Preço ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) de 7,6% mais 0,6% a título de ganho real. Também foi proposto reajuste na gratificação de férias, fundo de pensão acessória e auxílio-creche em 8,2%; no vale-alimentação, vale-refeição e cesta básica, de 10%.

Na proposta, consta ainda benefício dos vales alimentação e refeição e da cesta básica concedidos para o trabalhador que se afastar por auxílio-doença, até 90 dias, a contar do efetivo afastamento, a partir de então esses benefícios serão suspensos até o seu retorno. Esse item terá vigência a partir de junho de 2016.

Com relação à Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2015, serão compostos pelos valores, critérios, indicadores, pesos, metas e forma de distribuição, conforme parâmetros, abaixo:

• parcela variável: 35% sobre a remuneração base do mês de dezembro de 2015 (com reajuste de 8,2%);

• parcela fixa: reajuste de 10% em relação à parcela fixa – PLR 2014 (R$ 4.730,00);

• adiantamento: R$ 3.300,00 a ser creditado no dia 15 de setembro de 2015.

Indicadores

• Energia não suprida (Enes): peso 35%;               

• novos empreendimentos: peso 35%;

• Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização): peso 20%; e

• parcela variável (PV): peso 10%; e


Todas as demais cláusulas ficam mantidas sem alterações as demais cláusulas do ACT.

Política de emprego
Foi agendada reunião para o próximo dia 10 de setembro, às 10h, em local a ser definido, para discussão da política de emprego de acordo com a cláusula 25ª, do acordo vigente, que manteve a sua redação anterior. Os dirigentes entendem que essa política deve ser aplicada a todos os trabalhadores, inclusive aqueles admitidos após 31 de maio de 2006.

As entidades sindicais avaliam que a proposta final da Cteep está aquém das reivindicações dos trabalhadores da companhia. No entanto, serão submetidas para discussão e deliberação das assembleias.

Datas e locais das assembleias:
 
Data: 17 de agosto de 2015 (segunda-feira)
8h30 (primeira convocação) e 9h (segunda convocação)
na Subestação Taubaté, em Taubaté/SP;


Data: 17 de agosto de 2015
10h30 (primeira convocação) e 11h (segunda convocação)
na Subestação Bauru, em Bauru/SP


Data: 19 de agosto de 2015 (quarta-feira)
10h30 (primeira convocação) e 11h (segunda convocação)
na Subestação Bom Jardim, em Jundiaí/SP;


Data: 19 de agosto de 2015
13h30 (primeira convocação) e 14h (segunda convocação)
na Subestação Cabreúva, em Cabreúva/SP.


Data: 20 de agosto de 2015 (quinta-feira)
8h30 (primeira convocação) e 9h (segunda convocação)
no Edifício Celebration/Sede, na Rua Casa do Ator, 1.155, em São Paulo/SP;


Data: 20 de agosto de 2015
13h30 (primeira convocação) e 14h (segunda convocação)
na Subestação Pirituba, em São Paulo/SP.


Imprensa SEESP




Reunidos em Assembleias Gerais Extraordinárias nos dias 25 e 26 de julho, respectivamente na sede da empresa em Barueri e em Bauru, os engenheiros aprovaram, por unanimidade, a proposta final da AES Tietê para o Acordo Coletivo de Trabalho 2012/2014.

Já os engenheiros da CET-SP estão convocados para assembleia geral extraordinária nesta quarta-feira (1º/08), às 18h30, em primeira convocação, e às 19h, em segunda, no CMTC Clube, na avenida Cruzeiro do Sul, 808 (próximo ao Shopping D e à estação Armênia do Metrô), em pauta: avaliação da campanha salarial 2012 e discussão e deliberação sobre os próximos passos da campanha salarial.

 

Imprensa - SEESP



Após retomar as negociações com os representantes do SEESP, a companhia apresentou na quarta-feira (18/07) sua última proposta para o ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) 2012/2014, que será submetida à discussão e deliberação dos engenheiros em assembleias, conforme o calendário abaixo:

Dia: 25 de julho (quarta-feira)
Horário: 14h (1ª convocação) e 14h30 (2ª convocação)
Locais: na sede da AES Tietê em Barueri
(Avenida Doutor Marcos Ulhôa Rodrigues, 939, Barueri/SP)

Dia: 26 de julho (quinta-feira)
Horário: 14h (1ª convocação) e 14h30 (2ª convocação)
Local: na sede da AES Tietê em Bauru
(Avenida Nações Unidas, 17-17, Bauru/ SP)
Pauta: discussão e deliberação da proposta da AES Tietê para celebração do Acordo Coletivo de Trabalho 2012/2014.

Conheça, no quadro que se segue, os principais itens da proposta da AES Tietê:

Item

Descrição / Valor

Vigência

Até 2014

Sobreaviso

Discutirá em até 60 dias após a assinatura do acordo

Qualidade de vida

A empresa implantará programas para melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e familiares. O sindicato, após avaliação, apoiará estes programas

Política e diretrizes básicas de Segurança e Saúde no Trabalho

A empresa implementará a comissão de saúde e segurança com a participação dos trabalhadores e do sindicato para discutir/acompanhar a política de segurança. Agendar reuniões bimensais, conforme o ACT vigente

Escala de revezamento

A empresa se compromete a fornecer a escala mensalmente para o sindicato        

Assistência médico-hospitalar e odontológica

 

Rever o modelo de saúde em até 180 dias, garantindo os atuais colaboradores ativos em 1/6/2012, e reduzir o rateio para R$ 0,01

Implante dentário

 

A empresa se compromete a estudar o assunto em 90 dias

PCS (Plano de Cargos e Salários)


 

A empresa apresentará ao sindicato um calendário, para que sejam realizadas em até 90 dias reuniões em todos os locais de trabalho, com a presença da entidade sindical apresentando e esclarecendo o PCS aos trabalhadores

Reajuste salarial

 

Os salários deverão ser corrigidos em 6,55%

Participação dos lucros e resultados (adiantamento da PLR de R$ 4.000,00 (R$ 3.600,00 + R$ 400,00)

A empresa se compromete a avaliar a proposta. Ressaltamos que os R$ 400,00 referem-se ao acordo efetuado entre a empresa e o sindicato sobre a PLR 2011. O pagamento supracitado deverá ocorrer até o dia 10/9/2012

Vale-refeição/alimentação
(pagamento do vale-alimentação / vale-refeição no dia 15 de cada mês)

5% nos benefícios e reajuste do vale de natal que passa para R$ 620,00

Lanche em horas extras

Compromete-se a incluir a prática no acordo

Auxílio-educação

Reajustar a bolsa em 9,8% passando de R$ 410,00 para R$ 450,00 e conceder mais cinco bolsas para vigência desse acordo, definir em até 30 dias após da comissão de critérios para participar da bolsa de idiomas

 

Programa de Incentivo à Aposentadoria

Manter o modelo atual em aditivo

Ponto eletrônico

Estudar a forma de garantir as atuais práticas de horário e jornadas, através do ponto eletrônico

Casa própria

A empresa e o sindicato realizarão estudos em até 90 dias junto à entidades financeiras habitacionais, com objetivo de estabelecer um convênio que permita facilitar o processo de aquisição/reforma de imóveis pelos trabalhadores

Adicional noturno

A empresa se compromete a inserir no ACT cláusula referente ao pagamento do adicional noturno

Piso salarial

Reajustar de acordo com a lei

 

 

Lourdes Silva
Imprensa - SEESP

 

 

 

Foi assinado o ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) 2012/2013, nesta quarta-feira (18/07), pelo presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro, na presença de Luis Antonio Escarabello, representante da Cteep. Com isso, o pagamento dos salários com os reajustes acontecerão já neste mês, como também de todas as diferenças que retroagem ao dia 1º de junho de 2012.

Desconto de 50%
Com a finalização desse processo, o SEESP informa sobre a Contribuição Assistencial/Negocial, que consta na cláusula 40 do ACT vigente, aprovada pelos engenheiros nas assembleias que definiram os seguintes valores: duas parcelas mensais iguais e consecutivas de 1,5% do salário nominal corrigido com o índice conquistado.

Além disso, conforme autorizado na Assembleia Anual Ordinária que estabeleceu os parâmetros das contribuições assistenciais de 2012, o SEESP decidiu premiar seus associados em dia com um desconto de 50%. Portanto, para esses, a contribuição assistencial na Cteep será de duas parcelas iguais mensais e consecutivas de 0,75%.

O desconto da primeira ocorrerá no mês posterior à assinatura do acordo. Caso o engenheiro seja contrário a essa contribuição para a sua entidade representativa, deverá entregar pessoalmente, na sede do SEESP ou em uma de suas delegacias sindicais no Estado, carta de oposição com sua assinatura até o dia 28 de julho de 2012.

Confira, na tabela abaixo, as principais conquistas do ACT 2012/2013: 

 

Vigência

• Um ano (1º/6/2012 a 31/5/2013) – cláusulas econômicas e  pagamento de compensação de horas extras

Reajuste salarial

• IPC-Fipe + aumento real = 6% (seis por cento)

Gratificação de férias

• 6% (seis por cento)

Pisos salariais

 

 Ajudante: ajustar pelo índice de reajuste salarial
= 6% (seis por cento)
• Engenheiro: ajustar pelo valor do salário mínimo da categoria

Função acessória

• 6% (seis por cento)

Auxílio vale-refeição

 

• 10% (dez por cento)

– Tabela participação: corrigir por 6% (seis por cento) da remuneração base

Vale Cesta básica 
(auxílio-alimentação)

• 10% (dez por cento)
– Tabela participação: corrigir por 6% (seis por cento) da remuneração base

Auxílio-creche

• 10% (dez por cento)

Auxílio bolsa estudo

• Valor R$ 600.000,00 (seiscentos mil reais)

Pagamento e compensação de horas extras

• Manter a sistemática vigente

 

Adicional de 
sobreaviso

Pagamento sobre a remuneração base

PLR 2012

• Valor R$ 11.500.000,00 (onze milhões e quinhentos mil reais)
– Indicadores:
   . Enes - Meta para 2012 (MWh)
     . Limite inferior: 4836
     . Limite superior: 1614
– Novos empreendimentos

PLR 2013

• Premissas:
– Empresa garante a negociação da PLR 2013
– Mesmos moldes da PLR 2012
– Indicadores, pesos e metas serão discutidos a partir de janeiro de 2013

 

 


Lourdes Silva
Imprensa – SEESP



Foi no dia 13 último, quando os sindicatos apontaram como avanço o índice de reajuste apresentado de 4,71%, o que representa 0,5% de aumento real em relação à proposta anterior de 4,19%, conforme o IPC Fipe; mas que ainda está bem abaixo dos índices propostos pela Cesp, Metrô e Sabesp. Com relação à garantia de emprego (Gerenciamento de Pessoal) foi mantida a proposta anterior de 92,5% do quadro de 31 de maio de 2012. Os sindicatos destacaram que a proposta da Cesp mantém o estabelecido em 2011, de 97,5%.

O SEESP lembrou que a cláusula 6 (salário mínimo do profissional, conforme a Lei 4.950/A) e a cláusula 19 (Plano de Cargos e Salários), da pauta de reivindicações dos engenheiros,  foram apontadas pela assembleia que necessitam de encaminhamento para que a proposta da empresa possa ser levada para avaliação e aprovação da categoria.

O sindicato questionou, também, a forma de condução da PRR (Política de Remuneração por Resultados), pois, ao invés de motivar (princípio de sua criação para obter maior produtividade), desmotiva os trabalhadores. Além disso, propôs que os índices sejam estabelecidos realmente por consenso entre a empresa e os trabalhadores e encaminhados ao Codec (Comissão de Política Salarial) para aprovação da metodologia. Após aprovada, bastaria apenas o cálculo do índice e não o processo “ter de ir e vir” para a aprovação dessa comissão. Acrescentou ainda que, mesmo com o valor extremamente baixo, a Emae não pagou a PRR 2011 aos seus empregados — o que já foi feito pela Cesp.

A proposta colocada à mesa reeditou a cláusula de Planejamento de Pessoal (2%). Os sindicatos manifestaram que seria melhor trocá-la por ganho real de salários, tendo em vista que não detém nenhum controle sob as avaliações dos gerentes e que há muitas reclamações de profissionais que estão há mais de dez anos sem movimentação salarial por mérito.

Adicionalmente, o SEESP solicitou que na próxima reunião, programada para o dia 18, a Emae apresente uma proposta para reduzir a taxa de rateio das despesas médicas paga pelos trabalhadores, e que estudos econômicos sejam feitos de forma que a empresa assuma uma parte maior desse pagamento.

A companhia manifestou sua expectativa de concluir com sucesso as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho 2012-2013 no dia 18. Os representantes dos sindicatos consideraram positiva esta manifestação e esperam obter avanços que permitam levar a proposta da mesa de negociações para as assembleias dos trabalhadores.

 

Lourdes Silva
Imprensa – SEESP



Na segunda reunião de negociação salarial com a Cesp, no dia 12 último, a empresa apresentou nova proposta para o Acordo Coletivo de Trabalho de 2012. A seguir, destacamos alguns itens: reajuste salarial de 6,21% (IPC Fipe mais 1,94% de aumento real), o mesmo índice para a gratificação de férias; R$ 535,00 para o auxílio-alimentação; R$ 165,00 para a cesta básica; R$ 454,00 para o auxílio-creche; auxílio-transferência de R$ 10.000,00; PRR (Política de Remuneração por Resultados) com o mesmo texto do acordo de 2011/2012; destinação de verba de R$ 160.000,00 para planejamento de pessoal; manutenção das condições atuais do ATS (Adicional por Tempo de Serviço).

Acompanhe no site do SEESP, e nos boletins do sindicato, a divulgação das datas e horários das assembleias gerais extraordinárias da categoria, que ocorrerão em todo o Estado, para discussão e deliberação sobre a proposta da Cesp.

 

Lourdes Silva
Imprensa - SEESP



agenda