GRCS

Atendendo à demanda dos engenheiros empregados da Prefeitura Municipal de Osasco (PMO), está marcada uma Assembleia Geral Extraordinária para segunda-feira (23/4), às 9h30, para discutir a atualização do Plano de Cargos e Salários vigente, bem como garantir o cumprimento do Salário Mínimo Profissional da categoria.

 

ASSEMBLEIA ENGENHEIROS DE OSASCO

 

Para tanto, o SEESP conclama a todos os engenheiros da PMO que façam sua filiação ao SEESP, único e legítimo representante sindical da categoria dos engenheiros no Estado de São Paulo.

Serviço
Assembleia Geral Extraordinária
Data: 23 de abril de 2018 (segunda-feira)
Horário: 9h30 (primeira convocação) e 10h (segunda convocação)
Local:  Rua Narciso Sturlini, 80, Centro, Osasco/SP



Comunicação SEESP

Os engenheiros da SPTrans realizam na terça-feira (27/3), às 18h30, no auditório do 2º andar do SEESP, na capital paulista, Assembleia Geral Extraordinária para discutir e aprovar a pauta de reivindicações deste ano. Com isso, será possível protocolar a pauta na empresa e iniciar as negociações da data-base da categoria (1º de maio).

Os principais pontos da pré-pauta foram enviados aos profissionais e serão alvo de discussão e debate na assembleia . Além disso, também será colocado em votação: a delegação de poderes à direção do SEESP para o início das negociações coletivas de trabalho, bem como assinar o Acordo Coletivo de Trabalho ou instaurar Dissídio Coletivo; fixação e autorização do desconto da Contribuição Assistencial; bem como declarar a assembleia aberta em caráter permanente até o final do processo de negociação coletiva.



Comunicação SEESP

Os engenheiros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) realizam na quinta-feira (22/2) uma Assembleia Geral Extraordinária, às 18h, na sede da Associação dos Engenheiros da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, Rua José Paulino, nº 07, Bom Retiro, na capital paulista. Na pauta: horas extras.

Os profissionais discutirão e deliberarão sobre a proposta da empresa em relação às horas extras em atividades insalubres, principalmente dos que exercem atividade de sobreaviso. A atividade servirá ainda como aquecimento para a Campanha Salarial 2018.



Comunicação SEESP

Está marcada para sexta-feira (20/10) uma Assembleia Geral Extraordinária dos engenheiros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) para avaliação e deliberação sobre a proposta feita pela empresa para o Acordo Coletivo do Programa de Participação nos Resultados (PPR) 2017.

A atividade será na sede da Associação dos Engenheiros da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí (Rua José Paulino, 7, Bom Retiro – São Paulo/SP), às 18h30 (segunda convocação). Foi enviado nesta segunda (16) um boletim informativo à categoria convocando a presença dos profissionais.



Está marcada para quarta-feira (12/8) uma Assembleia Geral Extraordinária dos engenheiros da AES Tietê, às 10h (2ª convocação), na sede da empresa em Bauru, no Interior, para discutir e deliberar sobre a nova proposta apresentada pelos patrões, em mesa de negociação ocorrida na sexta (7), para o Acordo Coletivo de Trabalho 2015.


Imagem: Laerte

laerte mesa de negociacao



A nova proposta inclui:

• Reajuste dos salários: 8,47% do Índice de Preço ao Consumidor Aberto do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IPCA-IBGE);

• reajuste dos benefícios: 8,20%;

• reajuste do vale-alimentação: 14,52%;

• reajuste dos vales alimentação e refeição de Natal: 10,30%;

• reajuste do auxílio-alimentação: adicional de R$ 900,00 para R$ 1.100,00; e

• elevação do número de bolsas de estudos, sendo 60 de graduação e 20 de idiomas, e reajuste do valor em 8,47%;

• antecipação da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) no valor de R$ 5.200,00, a ser pago no próximo dia 12 de setembro;

• manutenção do Plano de Incentivo à Aposentadoria (PIA) na forma atual;

• respeito ao Salário Mínimo Profissional do engenheiro; e

• agendar reunião para o dia 2 de setembro, para tratar

da Fundação Cesp.


Todos os índices de reajuste propostos são retroativos à junho de 2015.


Assembleia Geral Extraordinária
Data: 12 de agosto de 2015 (quarta-feira)
Horário: 9h30 (1ª convocação) e 10h (2ª convocação)
Local: Sede da empresa (Avenida das Nações Unidas, 17-17, em Bauru/SP)
Pauta: Discussão e deliberação sobre a última
proposta apresentada pela AES Tietê, no dia 7 de agosto de 2015, para celebração do ACT 2015/2017.


Imprensa SEESP








Os engenheiros da Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP) se reúnem em Assembleia Geral Extraordinária, na quarta-feira (27/5), às 11h (2ª convocação), para analisar o andamento do processo de negociação com o município sobre o projeto de lei (PL) de carreira própria de engenheiros e arquitetos.


Foto: Imprensa SEESP
assembleia PMSP marco 2015
Assembleia de engenheiros em março deste ano


Também serão discutidas as propostas feitas pelo Executivo até o momento, bem como encaminhamentos da campanha salarial como atos, mobilizações e eventual movimento de greve geral da categoria.

Proposta do Executivo
Em reunião de negociação realizada na sexta-feira (22/5) o Executivo apresentou uma nova tabela de remunerações para engenheiros e arquitetos municipais na forma de subsídio. Na ocasião, os representantes municipais informaram que o Projeto de Lei da carreira própria desses profissionais só seria encaminhado à Câmara após a assinatura de um protocolo de entendimento com as entidades representativas dos servidores.

O SEESP, embora reconheça avanços na proposta financeira apresentada, afirmou que qualquer medida nesse sentido seria deliberada em assembleia da categoria, esclarecendo, sobretudo, que o pleito de campanha dos engenheiros, anteriormente aprovado, era o de remuneração por vencimentos e contra os subsídios. Todavia, o Executivo, por meio de seus representantes, reafirmou e manteve a sua proposta de subsídio. Também foi enfatizada a necessidade de uma melhor definição, na proposta do governo, sobre a migração dos não optantes (QPDU) e sua abrangência sobre aposentados e pensionistas, os quais têm de ser tratados com respeito e justiça. O sindicato ainda aguarda a apresentação da minuta do PL contendo suas regras e as soluções para essas e outras questões, o que ficou prometido para a segunda-feira (25). Essa documentação é necessária para que se possa analisar e deliberar em assembleia sobre a proposta da Prefeitura.

União
A união e determinação na luta garantiu os avanços até aqui verificados. Fruto de um trabalho árduo e solidário, os servidores conquistaram um PL de carreira própria, o piso equivalente a 8,5 salários mínimos e reposição de perdas para a maior parcela da categoria, o que nos obrigou a atuar firmemente para ampliar a sua abrangência, sobremaneira nas faixas em final de carreira.

O SEESP tem recebido muitas manifestações pela aprovação da tabela proposta e aceitação do subsídio, sobretudo do pessoal em início de carreira e mais beneficiado por ela. Nesse sentido, é preciso que todos compareçam na assembleia desta quarta para contribuir com o debate e a deliberação das soluções de forma coesa e solidária. "Vamos democraticamente debater a proposta alcançada e deliberar com serenidade sobre ela e eventuais encaminhamentos que daremos à negociação", ressalta Carlos Hanickel, assessor do SEESP.

Diante de uma convocação de engenheiros ilegítima de outro sindicato, que fere a autonomia do SEESP, cabe esclarecer em nota abaixo o posicionamento da entidade.

Nota de esclarecimento
Estranhamente, o Sindsep está “convocando” uma plenária de arquitetos e engenheiros no dia de nossa assembleia. Cabe ressaltar que o representante legal dos engenheiros no Estado de São Paulo é o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP). E mais, é o legítimo representante desses servidores nas negociações, lembrando que se dependesse do Sindsep, os engenheiros e arquitetos hoje estariam dentro da Lei 16.119/15, que até hoje suscita críticas de categorias não ouvidas e prejudicadas irreparavelmente por suas características de atuação. Portanto, companheiros, fiquem atentos a manobras de quem nunca os representou e agora age para destruir um conceito de coletivo que ainda vai nos proporcionar muitas conquistas. Lembrem-se, as perdas que sofremos foram resultado de atuações nefastas ou omissões ao longo do tempo.

Serviço:

Assembleia Geral Extraordinária
Data: 27 de maio de 2015 (quarta-feira)

Horário: 10h30 (1ª convocação) e 11h (2ª convocação)
Local: Auditório da Sede do SEESP
(Rua Genebra, 25, 1º andar, Bela Vista – São Paulo/SP)

Pauta:

- Análise do andamento do processo de Engenheiros deliberam sobre proposta da PMSP
- Discussão e deliberação sobre as propostas do Executivo;
- Debate e deliberação sobre os encaminhamentos que daremos à campanha salarial, atos, mobilizações e eventual movimento de greve geral da categoria.


Imprensa SEESP





O presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro, fez questão de comparecer a Assembleia Geral Extraordinária dos engenheiros da Prefeitura de São Paulo, no início da tarde de terça-feira (31/3), no auditório da entidade. Entre outros pontos, ele ressaltou a importância da luta dos servidores "na defesa do salário e da dignidade do engenheiro e do profissional arquiteto".

"Contem sempre conosco, contem com este presidente, contem comigo para esta luta. Estaremos juntos prontos para a qualquer momento estar atuando junto com vocês", afirmou Pinheiro, parabenizando a todos os presentes. "Parabéns pela integridade, pela disputa, pela participação efetiva na luta da melhoria da qualidade de vida do engenheiro e do profissional da área", completou.

Durante a assembleia, os servidores decidiram não dar continuidade ao movimento grevista, previsto para esta quarta (1º), sob o compromisso de a Prefeitura de S. Paulo apresentar uma proposta na terça (7/4), às 9h30, durante nova rodada de negociação entre SEESP, Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (Sasp) e Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos Municipais de São Paulo (Seam).

Logo em seguida, em uma reunião entre a categoria e os arquitetos, que unificaram a luta, ficou acertado que assim que a proposta do governo for apresentada, e tão logo avaliada pelos dirigentes, ela será apresentada em uma nova assembleia, ainda sem data definida.

Os delegados sindicais do SEESP reforçaram o convite aos presentes de participarem das reuniões que ocorrem sempre às quintas, às 16h, na sede da entidade.

Assista a íntegra da fala de Murilo Pinheiro, durante assembleia, que lotou o auditório:



Deborah Moreira
Imprensa SEESP


 

 

 

 





Os engenheiros da Emae estão convocados para assembleia geral extraordinária para apreciação e deliberação da proposta final para o ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) 2012/2013, nesta sexta-feira (20/07), às 8h (1.ª convocação) e 8h30 (2.ª convocação), no Centro de Convivência, localizado na Sede da EMAE, na Av. Nossa Senhora de Sabará, 5212.

Na quarta negociação salarial, realizada no dia 18 último, a empresa apresentou a sua proposta final para o ACT de 2012: reajuste salarial de 6,21%, extensível aos demais benefícios de caráter econômico, a exceção dos benefícios Auxílio Refeição, Creche, Babá e Pessoa Física Especial que teriam reajuste de 9%; gerenciamento de pessoal: ampliação da garantia de emprego para 96,5% do quadro funcional existente em 31/05/2012 na vigência do acordo; Plano de Cargos e Salários/Correção da curva salarial: manutenção do compromisso da empresa em iniciar a discussão; salário mínimo profissional: a empresa manteve sua posição, mas para “não travar o ACT 2012/2013”, manifestou interesse em discutir futuramente a questão.

Os representantes da Emae formalizaram aos negociadores do SEESP a realização de reunião, no dia 6 de agosto próximo, para o início das discussões sobre a aplicação do piso profissional dos engenheiros. A empresa informou, ainda, que com a aprovação da proposta até esta sexta-feira (20/07) os salários de julho já serão pagos corrigidos e com os retroativos.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa - SEESP



Página 2 de 2

agenda