GRCS

Mostrando itens por marcador: Jundiaí

ATUALIZAÇÃO: Por meio de mensagem enviada por sua assessoria no final da tarde, o prefeito Fernando Haddad cancelou sua participação no ciclo de debates "A engenharia e a cidade", devido a compromissos inadiáveis. O evento, portanto, está suspenso.

******************

Em prosseguimento ao Ciclo de debates “A engenharia e a cidade”, o SEESP recebe, nesta terça-feira (21/09), às 18h, o prefeito Fernando Haddad candidato à reeleição pela coligação “Mais São Paulo” com os partidos PT, PC do B, PR, PDT e PROS. A atividade, que é aberta ao público, acontece na sede do sindicato, na Capital paulista (Rua Genebra, 25, Bela Vista).

Como realizada tradicionalmente, o SEESP promove debates nos processos eleitorais com o intuito de garantir uma discussão de alto nível de propostas de governo, sem cair em embates de denúncias ou diferenças entre os candidatos.

Como destacou o presidente do sindicato, Murilo Pinheiro, em editorial publicado no Jornal do Engenheiro, deste mês de setembro, “a proposta dessa iniciativa, já tradicional na nossa entidade, é dar a todos os concorrentes a oportunidade de apresentar suas propostas, ouvir sugestões da plateia e também responder aos questionamentos colocados”. E salientou ainda: “A atividade tem dois princípios básicos. O primeiro deles é promover o debate democrático, em igualdade de condições, com todos os que estão na disputa, independentemente do partido ou da posição nas pesquisas de intenção de voto.”

Interior
Os debates também estão sendo realizados em algumas delegacias sindicais do SEESP, como Santos, Jacareí, Sorocaba, Jundiaí e Campinas.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP








Nesta semana, várias delegacias sindicais do SEESP realizam mais debates do ciclo “A engenharia e a cidade”, com o propósito de garantir um espaço democrático e plural para apresentação de planos de governo dos candidatos à Prefeitura e de ideias e propostas da sociedade, com o objetivo de estreitar a relação fundamental entre o poder público e a população.

Em Santos, as candidatas Carina Vitral (PCdoB) e Débora Camilo (PSOL), respectivamente, debaterão suas propostas na terça-feira (20/09) e quinta-feira (22), sempre às 18h30, na sede do Sindicato dos Urbanitários de Santos (Sintius), na Rua São Paulo, nº 26, na Vila Belmiro. A assessoria de Carina Vitral informou, na tarde do dia 20, que a candidata não poderia comparecer ao debate por razões de saúde.

Em Jundiaí, os debates com os proponentes à Prefeitura local acontecem das 20h às 22h, na sede do sindicato dos metalúrgicos (Rua XV de Novembro, 240, Vila Arens): deputado estadual Luiz Fernando A. Machado (PSDB), no dia 20; e a vereadora Marilena Perdiz Negro (PT), no dia 22.

Em Jacareí, a delegacia sindical realiza a atividade em conjunto com a Associação dos Engenheiros e Arquitetos local (Aeaj), o Crea-SP, a União das Associações do Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e do Litoral Norte (Unavap) e da Federação das Associações de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo (Faeasp). Os debates serão realizados, às 20h, na sede da Aeaj (Avenida Pensilvânia, 531), na terça-feira (20/09), com o candidato Pedro Motta (PTB/PMB); e na quarta-feira (21), com Ana Abreu (PSB/PPS/PTN).

A Delegacia Sindical de Campinas recebe o candidato Jonas Donizette (PSB) nesta quarta-feira (21/09), às 18h30, na sua sede à Avenida Júlio Diniz, 605, no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora.

 

 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP
Texto atualizado no dia 21 de setembro de 2016, às 11h43 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com o objetivo de permitir aos candidatos à Prefeitura a apresentação de seu plano de governo e à sociedade discutir as propostas, a Delegacia Sindical do SEESP em Jundiaí se junta ao esforço do sindicato de realizar o Ciclo de debates “A engenharia e a cidade”. Os encontros, informa a delegacia, versarão sobre os temas transporte, segurança, educação e saúde.

Os debates estão sendo realizados na sede do sindicato dos metalúrgicos local (Rua XV de Novembro, 240 - Vila Arens), sempre das 20h às 22h. O primeiro foi em 29 de agosto último, com o candidato Íbis Mauro Pereira da Cruz (PTC), ex-prefeito. Mais informação sobre o evento pelos telefones (11) 4522-2437 e 3379-0587.

Confira os próximos debates:

08/09 – Paulo Moraes Tafarello – PSOL
13/09 – Ricardo Benassi – PPS
15/09 – Pedro Antonio Bigardi (atual prefeito) – PSD
20/09 – Luiz Fernando A. Machado (atual Deputado Estadual) – PSDB
22/09 – Vereadora Marilena Perdiz Negro – PT



Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP








 

A Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Turismo de Jundiaí, interior paulista, disponibilizou um Inventário Turístico de Jundiaí, que demonstra o porquê o município, incluído na mais recente versão federal do Mapa Turístico do Estado de São Paulo, divulgada oficialmente em julho pelo Ministério do Turismo. A cidade aparece entre os 31 municípios paulistas da categoria B, ao lado das dez estâncias apontadas na categoria A. Com esses novos critérios técnicos, a cidade aparece então como um dos 41 municípios paulistas (6,35% do total) responsáveis pela maioria absoluta dos turistas no Estado de São Paulo.

 

panoramica jundiai



No inventário há um extenso levantamento, com 504 páginas, com base em dados de 2015, e milhares de informações sobre a cidade e suas atrações e potenciais na região. O esforço aborda aspectos como o turismo cultural, as festas, a gastronomia, os museus, o vinho, a Serra do Japi, o turismo rural, a infraestrutura turística, os atrativos turísticos, as distâncias e as rodovias de acesso.

Abrange, ainda, a história de Jundiaí, a origem do seu nome, os “primórdios” e um resumo dos séculos XVII, XVIII, XIX e XX, a imigração italiana, a ferrovia, as grandes festas, a cidade atual, a terra da uva, os símbolos, o brasão bandeira e hino, os aspectos geográficos, os mananciais, o seu território como área de proteção ambiental, a legislação, o índice de desenvolvimento humano e aspectos de educação, saúde, saneamento, transporte, esportes e economia. E também sua inserção regional no Circuito das Frutas e na região turística estadual do Bem Estar.

Para 2017, o município já solicitou ao ministério R$ 500 mil para investimentos no setor. O pedido foi feito com base na Lei 16.283/16, sancionada no último dia 15, que instituiu o Fundo de Melhorias dos Municípios Turisticos (Fumtur).


Confira o Inventário aqui.


Com informações do Portal da Prefeitura de Jundiaí





Na sessão ordinária de terça-feira (6/10), os vereadores de Jundiaí aprovaram o projeto de lei de autoria do Executivo que autoriza contratar uma operação de crédito com o Banco do Brasil no valor de R$ 18 milhões para implantação do sistema de transporte urbano "Bus Rapid Transit – BRT". O texto recebeu 14 votos favoráveis e quatro contrários.


Foto: Câmara de Jundiaí/divulgação

camara de jundiaiSessão da Câmara que aprovou recursos


O primeiro trecho do BRT do município foi aprovado e  apresentado à equipe de planejamento e operação da Secretaria de Transportes pelo secretário Wilson Folgozi, em janeiro deste ano. O traçado, de 4,25 quilômetros, ligará o Terminal Colônia (na região Leste da cidade) ao Centro, na Praça Rui Barbosa. A obra prevê a construção de estações (de embarque/desembarque) e ampliação e reforma dos terminais Colônia e Vila Arens. Entre as estações estão: Tamoio, Pacaembu, Américo Bruno, Vila Arens, Argos e Parque Guapeva.

Até o final de 2016 a cidade de Jundiaí deve ganhar um novo serviço de “Bus Rapid Transit (BRT). O projeto esta orçado em R$ 135 milhões, sendo que a maior parte dos recursos virá do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

Dez ônibus articulados devem cobrir o trajeto. A capacidade de cada veículo será de 160 passageiros. O intervalo entre as partidas será em média de 5 minutos.


Com agências




Está em discussão, na cidade de Jundiaí, o Plano Municipal de Educação (PME). No dia 16 de junho último, após análise do relatório apresentado pelos integrantes da plenária do plano, a Prefeitura local fez ajustes e transformou em projeto de lei enviado-o para apreciação na Câmara Municipal. O PME segue as metas e estratégias do Plano Nacional de Educação e estabelece um amplo debate sobre a desigualdade ética racial e regional, deixando fora a questão de gênero.

* Aqui o PME na íntegra


Foto: Prefeitura Municipal de Jundiaí
Jundiaí PME 



Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Com informações da Prefeitura Municipal de Jundiaí 









Com ampla participação da sociedade civil organizada e do poder público municipal, a 4º Conferência Municipal das Cidades, realizada no dia 25 último, elaborou 120 projetos para Jundiaí nas áreas de planejamento e habitação, saneamento e meio ambiente e transporte e mobilidade. A conferência também elegeu os 22 delegados que vão representar Jundiaí na Conferência Estadual, que será realizada em setembro.

Agora, a Secretaria de Planejamento, responsável por chamar a conferência, tem 10 dias para compilar o material e preparar o documento oficial que será apresentado na Conferência Estadual. “Surgiram propostas consistentes, de onde é possível tirar material legítimo do que os cidadãos pensam e querem para a cidade”, destacou a secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Camara Sutti.

A secretária também destacou a grande participação popular na conferência deste ano, lembrando que ano passado a conferência foi chamada pela sociedade civil e no ano anterior não foi realizada porque não houve chamamento. “A conferência é muito importante para a cidade. Esse material produzido é usado, em todos os níveis, municipal, estadual e federal, para a elaboração de políticas públicas.”

Uma das propostas discutidas durante a conferência foi a criação do Conselho da Cidade. “Toda a cidade que tem esse conselho poderá participar do Fundo Nacional de Desenvolvimento Urbano, um programa do Governo Federal que vai destinar verbas para infraestrutura, regularização fundiária, entre outros projetos voltados para o desenvolvimento urbano”, comentou Daniela.


Fonte: Prefeitura Municipal de Jundiaí




Tag

Teve início nesta terça-feira (14/05) o período para inscrições destinadas à participação da população na 4ª Conferência Municipal, que será realizada no dia 25 próximo, no anfiteatro da Faculdade Anhanguera. O evento, inclusive, serve como etapa preparatória à 5ª Conferência Estadual das Cidades. Representantes de todos os segmentos da sociedade podem participar. O objetivo é que sejam elaboradas propostas para toda a cidade. A inscrição pode ser feita pelo portal da Prefeitura de Jundiaí ou pessoalmente na Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente, no Paço Municipal, 5º andar, Ala Sul, das 9h às 17h.

“Queremos legitimar a realização das questões urbanas da cidade e levar para as demais fases do evento as 30 ações e demandas mais importantes de Jundiaí. Assim poderemos, por exemplo, solicitar a vinda de recursos específicos”, explica a secretária de Planejamento e Meio Ambiente, Daniela da Câmara Sutti.

No momento da inscrição, o participante deverá informar o segmento que representa e escolher em qual sala temática deseja discutir e apresentar propostas: Planejamento Urbano e Habitação; Meio Ambiente e Saneamento Básico e Mobilidade e Transporte.

A discussão será baseada em quatro eixos relacionados ao SNDU (Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano), que serão tema para palestras: Participação e Controle Social no Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano; Fundo Nacional de Desenvolvimento Urbano; Instrumentos e Políticas de Integração Intersetorial e Territorial e Políticas de Incentivo a Implantação de Instrumentos de Promoção da Função Social da Propriedade.


Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jundiaí




O prefeito Pedro Bigardi esteve em visita técnica nas cidades de Bogotá e Cali, na Colômbia, que são referência mundial na implantação do sistema de corredores exclusivos de ônibus (BRT). O objetivo foi conhecer de perto as vantagens e desvantagens do sistema para nortear o início do planejamento para implantação do BRT no município.

O BRT se destaca por ser um sistema em que os ônibus trafegam por corredores exclusivos e que contam com mini-terminais de passageiros. A ideia da Prefeitura de Jundiaí é ligar as principais regiões da cidade com o comércio e o setor industrial, facilitando o acesso da população e tornando o transporte coletivo mais rápido e atrativo.

As discussões e estudos feitos pelo prefeito sobre um novo sistema de transporte público para o município já vêm do ano passado, quando ele ainda não havia nem assumido o cargo. Em dezembro de 2012, Pedro Bigardi esteve em Brasília para buscar recursos e conhecer as áreas em que poderia apresentar projetos.

“Já existia um projeto apresentado pela administração passada, mas que a execução era inviável. Conseguimos apresentar um novo projeto, com o que queremos para Jundiaí, e isso culminou com a liberação dos R$ 106 milhões”, destacou o prefeito.

Imprensa – SEESP
Fonte: Prefeitura de Jundiaí




Tag

Na segunda-feira (10/09), foi autorizada a licitação dos projetos básico e executivo para implantação do Trem Expresso Jundiaí, que terá recursos de R$ 3,2 bilhões. A linha seguirá ao lado da atual ferrovia, que passa por Perus. O trecho ligará a futura estação Água Branca, em São Paulo, até Jundiaí em 25 minutos e sem parada. A nova ferrovia vem paralela a atual até Perus. E de Perus até Jundiaí segue outro trajeto, encurtando em quase 8 km a ferrovia. A previsão é que o modal entre em operação entre 2016 e 2017.

Linha-7
Foram anunciadas, ainda, a modernização ou a reconstrução de oito estações da Linha-7 Rubi (Luz - Jundiaí). As estações Pirituba, Perus, Caieiras, Baltazar Fidelis, Botujuru, Campo Limpo Paulista e Várzea Paulista já tiveram os projetos básico e executivo contratados pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), além da estação Jundiaí, que será restaurada por ser um patrimônio tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico).

Serão investidos cerca de R$ 30 milhões nos estudos e R$ 675 milhões em obras, que têm entrega prevista para 2014 e 2015. Todas as estações serão equipadas com itens de acessibilidade, como elevadores, piso e rotas táteis, comunicação em braille e adequação de corrimãos. O investimento para adequar todas as estações é de cerca de R$ 2,3 milhões.

A Linha7 recebe 420 mil usuários por dia útil e atende aos municípios de São Paulo, Franco da Rocha, Francisco Morato, Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista e Jundiaí.


Imprensa – SEESP
Informação do Governo do Estado de São Paulo



A cidade de Jundiaí receberá provavelmente o curso de Engenharia da Computação da USP (Universidade de São Paulo), em 2014, conforme termo de compromisso assinado para a instalação do campus no município entre a instituição estadual de ensino e a prefeitura local, que fará a doação de um prédio de 7 mil m² no Complexo Fepasa na condição de receber um curso voltado para a área de tecnologia da informação (TI).

De acordo com o prefeito Miguel Haddad, a negociação para a vinda de uma universidade pública para a cidade teve a participação do deputado Ary Fossen, que morreu no último dia 18. "Foi ele quem agendou a primeira conversa. Agora estamos formalizando o compromisso. A intenção é trazer um curso voltado para a área de tecnologia, que é a vocação da cidade", aponta.

O reitor da USP, João Grandino Rodas, afirmou que a descentralização dos campus universitários faz parte das mudanças do ensino superior. "Jundiaí tem as características ideais, além do interesse, afinal está doando o espaço. E a universidade precisa de novos pólos", analisa.

Imprensa – SEESP
* Com informações do Jornal de Jundiaí



agenda