GRCS

Comunicação SEESP*

No dia 16 último, o Núcleo Jovem Engenheiro (NJE) do SEESP esteve presente na Escola Estadual Wilson Rachid para apresentação do projeto “Cresce Brasil - Itaim Paulista + Engenharia + Desenvolvimento”. A escola fica localizada no bairro em que será implementada a segunda fase do projeto, o “Ciclo Educativo de Sustentabilidade”.

A reunião contou com a participação da diretoria, professores e coordenadores do colégio, e também da gestora Ambiental da Brasil Sustentável Editora, Cláudia Saleme, e, representando a Subprefeitura do Itaim Paulista, Valdemir Gonzaga Taveira. Pelo núcleo estava a estagiária Jéssica Trindade Passos.

À abertura, Passos falou sobre o papel do NJE, a inclusão dos jovens no debate das questões fundamentais da engenharia e sua contribuição à sociedade por meio de trabalhos voluntários, o ciclo é um deles e tem o intuito de realizar atividades e oficinas voltadas à conexão do ensino com a educação ambiental e a tecnologia.

De acordo com o tema em questão, Saleme explanou sobre a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), que visam alcançar proteção ambiental e melhoria social.  Segundo ela, é importante trabalhar com essa agenda dentro das escolas estaduais e municipais para que crianças, adolescentes e jovens entendam seu papel no processo.

Passos informa que o NJE aguarda a aprovação da escola para que os trabalhos do ciclo sejam realizados.

* Com informações do Núcleo Jovem Engenheiro

 

No dia 5 de agosto último, o Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP se reuniu para discutir o projeto "Ciclo educativo de sustentabilidade", que é a segunda fase do "Cresce Brasil - Itaim Paulista". Jéssica Trindade Passos, estagiária do núcleo, apresentou um panorama visual da situação de degradação em que se encontra a escola estadual Wilson Rachid, onde ocorrerá o ciclo educativo e os trabalhos que são desenvolvidos por voluntários dentro da escola, com o intuito de levar atividades extracurriculares para os moradores do bairro que sofrem com a falta de ambientes adequados para o lazer. Ela salientou o quanto é importante a ação do núcleo em bairros como esses, que não recebem o investimento necessário para as demandas da comunidade.

A colaboradora do núcleo, a professora Claudia Saleme, da Tecnologia Mottainai e gestora de Sustentabilidade da Brasil Sustentável Editora, falou sobre a importância do projeto para a sociedade. Já o professor Claudio Barboza, da Universidade Nove de Julho (Uninove), deu sugestões de oficinas que deverão ser apresentadas à comunidade no dia do evento.

Na segunda parte da reunião, os integrantes do núcleo foram instruídos a se dividir em grupos para desenvolver três eixos de temas: esporte, cultura e saúde.  E pensar as oficinas que serão realizadas no dia do evento.

 

Comunicação SEESP

 

 

 

 

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP, em reunião dia 8 último, na sede de São Paulo, retomou os trabalhos do Projeto Cresce Brasil – Itaim Paulista, lançado em 2016. Nessa segunda fase, como informou Jéssica Trindade Passos, estagiária do núcleo, será discutida a organização de uma feira de educação ambiental no bairro paulistano. Para tanto, foram formados grupos que discutiram diversas temas, como esporte e cultura.


Foto: Núcleo Jovem Engenheiro
Na primeira parte da reunião, jovens discutem segunda parte do projeto do Itaim Paulista.

Na segunda parte da reunião, o professor e engenheiro civil João Sérgio Cordeiro deu segmento ao "Círculo de Diálogo" com o tema “Sistemas de saneamento e dificuldades de universalização”. O docente é do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) - cujo mantenedor é o sindicato - e estava acompanhado do diretor de Graduação da institução, José Marques Póvoa.

Cordeiro falou sobre os sistemas de abastecimento de água, de coleta e tratamento de esgotos sanitários, de resíduos sólidos; e manejo de águas pluviais. O especialista abordou, ainda, a importância da água para vida e as doenças que são provocadas pela falta de saneamento. Ele alertou que 70% dos leitos de hospitais são ocupados por pessoas contaminadas pela água. 


Grupo reunido ao final da atividade que contou com a participação de professores do Isitec.

​A perda de mananciais por total falta de programas de proteção foi salientada pelo especialista, indicando que outro problema de grande intensidade diz respeito aos resíduos gerados no tratamento de água para abastecimento. “Poucos sãos os sistemas que possuem algum tipo de gestão adequada de resíduos”, lamentou.

​Apesar de o Brasil estar entre as dez potências mundiais, na questão de saneamento “ficamos para trás, tendo 35 milhões de pessoas que não consomem água limpa e 50% da população brasileira não têm acesso à rede de esgoto”.

Para Cordeiro, a missão do jovem para o futuro é garantir “uma engenharia de qualidade e gestão eficiente para o saneamento”.​

 

Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP

 

 

 

 

 

O Núcleo Jovem do SEESP realiza reunião no próximo sábado (17/09), na sede do sindicato, na Capital paulista (Rua Genebra, 25, Bela Vista), das 9h às 12h. A atividade é aberta também aos que ainda não estão engajados no Núcleo e queiram participar. Na ocasião, será dada continuidade ao trabalho sobre o bairro Itaim Paulista, que sofre há muito tempo com enchentes por causa das chuvas.

O Núcleo, inclusive, já iniciou a elaboração de uma cartilha e a organização de uma feira no local. Os dois eventos têm o propósito de melhor elucidar a população da comunidade sobre como lidar com o meio ambiente, conhecendo seus deveres e obrigações e os benefícios que isso traz para toda a população não só do bairro.

Conheça mais sobre o projeto: Cresce Brasil - “Cresce Brasil – Itaim Paulista” é lançado

 

Comunicação SEESP







O Núcleo Jovem Engenheiro realizou, no dia 4 de junho último, mesa-redonda com especialistas para discutir problemas relacionados às inundações nas cidades a partir das informações levantadas junto aos moradores do bairro Itaim Paulista, de São Paulo, que sofrem com o fenômeno regularmente após precipitação pluviométrica. Inicialmente, a coordenadora do núcleo, Marcellie Dessimoni, agradeceu a presença dos profissionais, estudantes e recém-formados em engenharia e ressaltou que o projeto “Cresce Brasil – Itaim Paulista” já integra os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU). “Precisamos aproximar a nossa área cada vez mais das pessoas, aliar a engenharia ao protagonismo humano, além de buscarmos, claro, a nossa segurança profissional”, observou.


Fotos: Beatriz Arruda/SEESP
MesaRedonda 04JUN2016 
Abertura da atividade contou com a participação do coordenador do projeto Cresce Brasil,
Fernando Palmezan (ao microfone); de Marcellie Dessimoni, do Núcleo Jovem Engenheiro;
e dos diretores Celso Renato de Souza (esq.) e José Carlos Bento
 

A primeira apresentação foi da professora Melissa Cristina Pereira Graciosa, da Universidade Federal do ABC (UFABC), que agradeceu muito a oportunidade de contribuir com o projeto do sindicato. “A iniciativa de vocês vem ao encontro do que acredito deva ser a engenharia e a universidade”, elogiou. Na sequência, ela detalhou conceitos pertinentes à temática, fazendo a seguinte pergunta: “Por que a cidade está sempre embaixo de água?”. Segundo ela, são várias as causas naturais e antrópicas que devem ser sempre consideradas a partir da bacia hidrográfica inserida dentro de um contexto urbano. “Estamos falando, no caso dos fenômenos naturais, das chuvas, das ressacas marinhas etc.. Já no caso antrópico (tudo aquilo que resulta da intervenção humana), temos as ocupações das várzeas, a impermeabilização de áreas e canalização e tamponamento dos rios urbanos.” E acrescentou: “O rio, em seu estado natural, não aguenta a urbanização.”

Outro ponto destacado pela professora foi a devida conceituação dos termos enchente, alagamento e inundação. O primeiro refere-se ao aumento do nível do rio; o segundo é quando as redes de drenagem não funcionam; e o último é no momento em que as águas atingem as pessoas nas cidades. Para trabalhar essas situações, a engenharia, observa Graciosa, dispõe da moderna drenagem urbana que aborda de forma integrada a bacia hidrográfica, com quatro objetivos: controle da quantidade e da qualidade; restauração dos rios urbanos e recarga dos aquíferos com o restabelecimento da parcela de infiltração. “A ferramenta que temos à disposição hoje é o plano diretor de macrodrenagem”, salienta.

* Confira aqui a apresentação da professora da UFABC

Na sequência, o delegado sindical do SEESP Pedro Bonano, da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), apresentou a missão da empresa que é a de promover a melhoria contínua da qualidade de vida da população, oferecendo produtos e universalizando serviços de saneamento ambiental. Para ele, é fundamental que a engenharia saiba se comunicar com todos os segmentos da sociedade e também com os profissionais de outras áreas. Ao mesmo tempo, defendeu que o lucro de quem quer que seja não pode se sobrepor à qualidade e procedimentos vitais da engenharia.

Bonano salientou que para cada dólar investido em saneamento se economiza cinco dólares em saúde curativa, citando dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). “O saneamento está ligado diretamente à redução da mortalidade infantil”, também observou.

* Confira aqui a apresentação de Bonano

Já a professora Claudia Bittencourt, das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e engenheira na Sabesp, atuando na regulação do setor de saneamento, destacou a importância de se saber o que é recurso hídrico para se saber as soluções necessárias nas cidades, assim como construir uma educação para a civilização que está em pequenos gestos, como a de não jogar lixo no chão em hipótese alguma. “Tudo é meio ambiente e todas as ações, desde projetos grandiosos de engenharia até ações individuais, são importantes.” Ela explicou que a sustentabilidade compreende três pilares: o social, o ambiental e o econômico. E falou sobre a evolução do conceito já que teve um tempo, disse, que o nível de poluição indicava o desenvolvimento de um país.

Bittencourt mostrou a evolução em prol do meio ambiente, citando o Relatório Brundtland, também conhecido como “Nosso Futuro Comum”. No início da década de 1980, a ONU retomou o debate das questões ambientais e indicou a primeira-ministra da Noruega, Gro Harlem Brundtland, para chefiar a Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, para estudar o assunto. O documento final foi apresentado em 1987 e propôs o desenvolvimento sustentável, que é “aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem às suas necessidades”.

Nesse sentido, ressalvou a engenheira química, é importante que as políticas públicas sejam criadas a partir desse entendimento sobre o que é sustentabilidade.

* Confira aqui a apresentação da professora da FMU

Maior parque linear do mundo
Fechando as atividades do dia, a coordenadora do Programa Várzeas do Tietê do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), Marta Maria Alcione Pereira, apresentou o Parque Várzeas do Tietê (PVT) que tem 75 km de extensão e 107 km2 de área, colocando-o como o maior parque linear do mundo. Implantado ao longo do rio Tietê, unindo o Parque Ecológico do Tietê (localizado na Penha) e o Parque Nascentes do Tietê (localizado em Salesópolis), o projeto foi apresentado pelo Daee em 20 de julho de 2010 e teve início em 2011.

O empreendimento, destacou Pereira, beneficiará diretamente três milhões de pessoas da Zona Leste da capital e indiretamente toda a população da Região Metropolitana de São Paulo. O investimento previsto é de R$ 1,7 bilhão até 2022, sendo que a programação de trabalho está dividida em três fases. A primeira, de 5 anos, entre 2011 a 2016, será implantada num trecho de 25km entre o Parque Ecológico do Tietê até a divisa de Itaquaquecetuba. A segunda etapa tem 11,3 quilômetros e abrange a várzea do rio em Itaquaquecetuba, Poá e Suzano, com previsão de término em 2018. E a terceira fase, de 38,7 quilômetros, se estenderá de Suzano até a nascente do Tietê, em Salesópolis e deverá ser concluída em 2022.

Segundo ela, o objetivo do programa é recuperar e proteger a função das várzeas do rio, além de funcionar como um regulador de enchentes, salvando vidas e o patrimônio das pessoas. O PVT também oferecerá uma grande área de lazer à população, com  33 núcleos de lazer, esportes e cultura; 77 campos de futebol; 129 quadras poliesportivas; 7 polos de turismo; ciclovia com 230 km de extensão; recomposição de mata ciliar, equivalente a 360 campos de futebol; reordenação da ocupação das margens; recuperação e preservação do meio ambiente; despoluição de córregos; redução de 3.800 milhões m3 em perdas de água, entre outros benefícios.

* Confira aqui a exposição da coordenadora do Daee

A mesa-redonda contou com a participação, ainda, do coordenador do “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), Fernando Palmezan, para quem a ação do núcleo do SEESP agrega ainda mais valor e maturidade ao projeto lançado há dez anos pela entidade. “Desde 2006, discutimos grandes temas nacionais, e agora, no debate das cidades, temos a contribuição do núcleo jovem que se debruça num problema que aflige uma comunidade paulistana.” Estiveram presentes os diretores do sindicato Celso Renato de Souza (São José dos Campos) e José Carlos Bento (Marília). Os trabalhos técnicos do Itaim Paulista do Núcleo Jovem Engenheiro contam a assessoria do professor Marcelo de Melo Barroso, do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec).


MesaRedonda 04JUN2016 8Da esquerda para a direita: Marta Maria Alcione Pereira (Daee); Marcelo de Melo Barroso (Isitec);
Melissa Graciosa (UFABC); Marcellie Dessimoni; Pedro Bonano (Sabesp) e Claudia Bittencourt (FMU)

 


Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP









 

Em prosseguimento ao trabalho “Cresce Brasil – Itaim Paulista”, em andamento pelo Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP, será realizada mesa-redonda neste sábado (4/06), das 8h às 12h, na sede do sindicato, em São Paulo (Rua Genebra, 25, Bela Vista). A atividade contará com a participação de especialistas em saneamento para discutir os dados levantados pelo núcleo em visita técnica realizada ao bairro paulistano no dia 7 de maio último.

Confira, a seguir, a programação do evento:

8h - Credenciamento e café

8h30 - Abertura

9h - Palestrante: Profª. Dra. Melissa Graciosa, da Faculdade de Engenharia Ambiental e Urbana (EAU) da Universidade Federal do ABC (UFABC);

9h30- Palestrante: Dra. Claudia Bittencourt, especialista em Área de Gestão do Conhecimento pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares e professora do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas;

10h - Palestrante: Pedro Bonanno - Engenheiro civil sanitarista – Sabesp/Delegado Sindical

10h30 - Palestrante: Dra. Marta Maria Alcione Pereira, coordenadora da Parque Várzeas do Tietê do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee)

11h - Debate

12h - Considerações Finais



Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP









 

Neste sábado (4/06), das 8h às 12h, o Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP realiza mesa-redonda sobre o projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento - Itaim Paulista”, que está sendo encaminhado por estudantes e profissionais da área junto à comunidade do bairro paulistano. Será o “pontapé” inicial  de “uma grande e boa discussão sobre os diversos problemas de engenharia naquela região”, informa a coordenadora do núcleo, Marcellie Dessimoni.

Na ocasião, serão colocados em discussão assuntos relacionados a saneamento, recursos hídricos e projetos que serão ou estão sendo realizados no local. “Contaremos com a participação de representantes da comunidade, especialistas da área e dos jovens envolvidos no projeto”, destaca.


* Leia sobre a visita técnica ao bairro Itaim Paulista realizada pelo Núcleo Jovem Engenheiro
aqui.



Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Notícia atualizada no dia 3 de junho de 2016, às 11h36 







 

Em mais uma reunião de trabalho, no dia 21 de maio último, na sede do SEESP, o Núcleo Jovem Engenheiro do sindicato deu continuidade aos debates do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento - Itaim Paulista”. Em 7 de maio, o núcleo realizou uma visita técnica ao bairro de São Paulo que sofre, constantemente, com grandes enchentes. Os dados e informações levantados foram analisados, nessa reunião, em dinâmica que dividiu os participantes em grupos. Ao mesmo tempo, o núcleo está organizando uma mesa-redonda com especialistas em saneamento e recursos hídricos para tratar especificamente do caso do bairro paulistano.


Fotos: Núcleo Jovem Engenheiro/SEESP
NJE 21MAI2016 2 
Reunião do núcleo acontece, regularmente, aos sábados, na sede do SEESP, em SP
 

Segundo a coordenador do núcleo, Marcellie Dessimoni, a cada reunião o grupo vem se desenvolvendo e aprimorando o debate sobre possíveis soluções de engenharia para o bairro Itaim Paulista. "A juventude unida mostra que é possível realizar uma engenharia com um olhar social que atenda às demandas da sociedade", observa.



NJE 21MAI2016 1Dinâmica de trabalho, no dia 21 último, dividiu os participantes em grupos de discussão
sobre a visita técnica ao bairro paulistano Itaim Paulista



Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP







 

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP realiza sua reunião mensal de maio neste sábado (21/05), a partir das 8h30, na sede do sindicato, em São Paulo (Rua Genebra, 25, Bela Vista). Segundo a coordenadora do núcleo, Marcellie Dessimoni, é uma oportunidade para o jovem debater os projetos que estão em construção para o ano de 2016.  “Toda contribuição, ideia e sugestão é importante. Por isso, convido os estudantes da área e mesmo os recém-formados a se engajarem nessa rede da engenharia paulista”, ressalta.

Dessimoni observa que o grande desafio do núcleo é fazer com que a engenharia fique cada vez mais unida e forte “para enfrentarmos os inúmeros desafios que temos pela frente”.

Desde que começaram as reuniões regulares, no início deste ano, foram formalizados diversos grupos de trabalho, são eles: de relações acadêmicas, sociocultural, comunicação, carreira, olimpíadas do conhecimento e o do Itaim Paulista, que congrega o projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”, da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE).

Mais informação sobre as atividades do núcleo entre em contato pelo telefone (11) 3113-2659 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP








Atualização dessa notícia no dia 04 de maio de 2016, às 15h.

O Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP realizará uma visita técnica ao bairro Itaim Paulista, em São Paulo, no dia 7 de maio próximo, com os estudantes e profissionais de engenharia. As inscrições já estão encerradas.

A atividade, informa a coordenadora do núcleo, Marcellie Dessimoni, fará parte do projeto “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento - Itaim Paulista” e terá como objetivo iniciar uma discussão a respeito das condições de saneamento e recursos hídricos no bairro que todos os anos é afetado por alagamentos. “A ideia é os jovens engenheiros contribuírem com a sociedade para que este cenário possa ser melhorado ou revisto por meio de soluções pertinentes à engenharia”, observa.

Na visita técnica serão feitas análises no local e contato com a população residente. O sindicato vai disponibilizar um ônibus para o transporte dos inscritos até o bairro. A saída será às 8h, da sede do SEESP, na Capital paulista (Rua Genebra, 25, Bela Vista). O retorno está previsto às 12h. 


Fotos: Núcleo Jovem Engenheiro
Nucleo Jovem Engenheiro 
Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP vem se reunindo regularmente na sede do sindicato 



Itaim Paulista 2Bairro Itaim Paulista sofre com alagamentos constantes

 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP







agenda