GRCS

Mostrando itens por marcador: Bauru

O SEESP, em conjunto com o Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) e a Assenag (Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru), realizou na sede dessa última entidade, em Bauru, o Seminário Estadual Gestão de Iluminação Pública com Sustentabilidade e Qualidade de Energia nos dias 6 e 7 março. O evento reuniu cerca de 300 participantes, incluindo vários prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de cidades da região. Contou com o patrocínio da CPFL Serviços, Ilumatic, GE Iluminação, Unidesk e Luz Urbana e apoio institucional da Secretaria Estadual de Energia de São Paulo.

 

À abertura, o titular dessa pasta, José Aníbal, assegurou que levaria as resoluções, pleitos e sugestões do seminário ao governo paulista e ao fórum de secretários estaduais de energia. E afirmou: “Este é um bom momento para se discutir a melhora do desempenho da iluminação pública a favor de quem paga a conta.” Concordando com a oportunidade ao debate, Murilo Celso de Campos Pinheiro, presidente do SEESP e da FNE (Federação Nacional dos Engenheiros), destacou: “Esse é um exemplo do trabalho que será referência regional, deve caminhar por todo o Estado e Brasil.” Também compuseram a mesa inaugural o deputado estadual Pedro Tobias (PSDB-SP), o prefeito de Lins, Edgar de Souza, representando os gestores municipais da região; o secretário de Obras de Bauru, Sidnei Rodrigues, em nome do prefeito Rodrigo Agostinho; os presidentes do Crea, Francisco Kurimori, da Assenag, Afonso Fábio, e da OAB-SP,  subseção Bauru, Alessandro Cunha Carvalho; além do diretor do Jornal da Cidade, João Jabor. 

 

Capacitação e organização 

 

Entre os temas abordados, a adaptação das legislações municipais de CIP/Cosip (contribuições para o custeio de iluminação pública); normas técnicas aplicáveis ao serviço; Procel Reluz (Programa Nacional de Iluminação Pública e Sinalização Semafórica Eficientes); capacitação dos municípios e elaboração de editais; inovações tecnológicas; e aspectos técnicos e legais da transferência dos ativos para os municípios.  Esse último foi abordado pelo diretor do SEESP e representante do Ilume (Departamento de Iluminação Pública da Prefeitura de São Paulo), Carlos Augusto Ramos Kirchner. Segundo ele, a Aneel determina o prazo até 31 de dezembro próximo para que as permissionárias do serviço público passem-no para as prefeituras, que deverão prestá-lo diretamente ou efetuar licitação para terceirizá-lo. Sua crítica é ao fato de o órgão regulador não deixar opção às gestões locais de que a manutenção e operação continuem a ser feitas pelas concessionárias – como ocorre hoje na maioria das cidades. E questiona a obrigatoriedade de os municípios cumprirem a resolução. “Entramos com pedido na AGU (Advocacia-Geral da União) para reverter isso, entendendo que o parecer do procurador-geral da Aneel é insuficiente.”

 

Mesmo diante dessa possibilidade, ao que seria preciso mobilização, Kirchner recomenda que as prefeituras capacitem-se para a prestação do serviço. O diretor do SEESP foi ainda categórico quanto a que as administrações exijam das distribuidoras de energia elétrica que disponibilizem o cadastro relativo aos pontos de iluminação pública e a entrega das instalações em conformidade com as normas e com qualidade. “O grande risco é ao município pequeno, que pode enfrentar a desorganização e precarização do serviço.” A esses, seria interessante estudar a possibilidade de formarem com as cidades vizinhas um consórcio, apontou. Representantes de algumas localidades em que a iluminação pública já está em suas mãos, como Curitiba, Goiânia e Maringá, apresentaram exemplos de como estão atuando.    

 

Imprensa SEESP     

 

 

 

   

 

A transferência dos ativos de iluminação pública das concessionárias de distribuição de energia para as prefeituras e a sua capacitação para a realização desse serviço público serão debatidas no “Seminário Estadual de Gestão de Iluminação Pública com Sustentabilidade e Qualidade de Energia”, que será realizado nos próximos dias 6 e 7 de março, em Bauru (SP), na sede da Assenag (Associação dos Engenheiros, Agrônomos e Arquitetos). Promovido por essa entidade e pelo SEESP, por intermédio de sua delegacia sindical na cidade, o evento se destina a prefeitos, secretários municipais, engenheiros, arquitetos e técnicos da área.

A iluminação pública é essencial à qualidade de vida nas cidades. Está diretamente ligada à segurança, pois previne a criminalidade. Além disso, estimula o comércio, embeleza as áreas urbanas, destaca e valoriza monumentos, prédios, praças, paisagens e permite melhor aproveitamento das áreas de lazer.

A capacitação das equipes das prefeituras se faz necessária para se alcançar um novo patamar no desenvolvimento urbano das cidades. O seminário oferecerá um leque amplo de abordagens com esse objetivo. Confira a programação:

6 de março – quarta-feira

8h - Credenciamento

9h - Abertura

José Aníbal – Secretário de Estado de Energia de São Paulo, e demais autoridades presentes

10h - Adaptação das legislações municipais de CIP/Cosip (contribuições para o custeio da iluminação pública): Valor variável por faixas de consumo e Taxa de arrecadação cobrada por concessionárias. Com Francisco Ramos Mangieri, especialista em Direito Tributário, da Prefeitura Municipal de Bauru

11h - Aspectos técnicos e legais da transferência de iluminação pública para municípios. Com Carlos Augusto Ramos Kirchner, diretor do SEESP (Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo)

12h - O Procel Reluz (Programa Nacional de Iluminação Pública e Sinalização Semafórica Eficiente): perspectivas de investimentos considerando as recentes mudanças setoriais. Com Taciana de Vasconcelos Menezes, da Eletrobras

13h - Intervalo para almoço

14h - Normas técnicas aplicáveis à iluminação pública. Com Luciano Haas Rosito, coordenador e participante de comissões técnicas da ABNT/Cobei CB03 relativas à iluminação pública

15h - Preparação de edital para terceirização de serviços de iluminação pública e Especificação para a aquisição de materiais. Ernesto de Mello Wendeler, da Prefeitura de Curitiba

16h - Experiências de municípios. Carlos Araújo Costa Filho, da Comurg, da Prefeitura de Goiânia

17h - Encerramento


7 de março – quinta-feira

9h - Capacitação em iluminação pública. Com Clara Rosa Ramalho, do Lumina Consultoria e Projetos de Engenharia Elétrica

10h - O desafio dos municípios para a gestão da iluminação pública. Com Genésio Betiol Júnior, da Secretaria Estadual de Energia de São Paulo

11h - Uso da tecnologia LED na iluminação pública. Com Luciano Haas Rosito, engenheiro de especificação e projetos da GE Iluminação

12h - Inovações tecnológicas em produtos destinados à iluminação pública. Com Isac Roisenblatt, da Abilux 

13h - Intervalo para almoço

14h - Sistemas de gestão de iluminação pública (software). Com Giordano Almeida de Santana, da Unidesk

15h - Arborização versus iluminação pública. Com Roberto Orlandini, da Prefeitura de Maringá (PR)

16h - Redes inteligentes de IP (Telegerenciamento). Com Carlos Alberto Alves da Silva, da Osram do Brasil

17h - Encaminhamentos e conclusões

17h30 - Encerramento

Imprensa – SEESP

EcopontoBaurudentroA Secretaria Municipal do Meio Ambiente iniciou a construção do sétimo Ecoponto da cidade na região do Parque Bauru, em área da Prefeitura Municipal, até então não urbanizada e que era utilizada pela população para descarte irregular de entulho. Na área, que tem 1,080m², também será construída uma praça com bancos, calçamento e o espaço receberá o plantio de árvores.

A criação dos Ecopontos tem por finalidade disponibilizar aos munícipes locais adequados para o depósito de entulho, pneus, móveis, eletroeletrônicos, lâmpadas e recicláveis, tudo em pequenas quantidades, ou seja, até 01m³ (equivalente a uma carroceria de picape), evitando assim, a degradação do meio ambiente. O horário de funcionamento é de segunda-feira à sábado, das 8h às 12h e das 13h às 17h.


Imprensa – SEESP
Informação da Prefeitura de Bauru



O primeiro debate do ciclo “A engenharia e a cidade”, em Bauru, ocorreu no dia 4 último, com a candidata Chiara Ranieri, do DEM, à prefeitura local. Durante uma hora, ela apresentou suas propostas e fez duras críticas à administração municipal atual, como a compra de imóvel que abrigou a antiga estação ferroviária por R$ 6 milhões, cujo recurso, defende, deveria ter sido usado, por exemplo, para adquirir uma grande área para a instalação de um distrito industrial.

Ranieri também apontou gargalos nas áreas da saúde pública, saneamento, pavimentação e infraestrutura. Pretende viabilizar obras nesses setores com parcerias junto ao governo federal. Na área habitacional, defendeu o prosseguimento da construção de casas populares, recorrendo ao programa habitacional da União “Minha Casa, Minha Vida”.

O evento, organizado pela delegacia sindical do SEESP, foi no auditório da Assenag (Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru), que fica na rua Fuas de Mattos Sabino, 1-15. Veja aqui os demais debates.


Imprensa – SEESP
Com informação do Jornal da Cidade



Nesta terça-feira (04/09), às 19h, começa o ciclo de debates “A engenharia e a cidade” em Bauru, município com 360 mil habitantes e que fica a 345 km da Capital, com a candidata à prefeitura local, Chiara Ranieri, do DEM. Ela, que é vereadora, apresentará suas principais propostas para a cidade e também terá a oportunidade de debater com os engenheiros e com a comunidade bauruense.

O debate está sendo organizado pela delegacia sindical do SEESP, na cidade. Como explica o presidente do sindicato, Murilo Celso de Campos Pinheiro, a iniciativa, realizada desde o ano de 2000, tem por objetivo dar àqueles que pretendem governar as cidades a oportunidade de apresentar seu programa de trabalho e também de ouvir as sugestões dos engenheiros para setores como transporte e mobilidade, habitação, saneamento, iluminação pública. “Os eventos são também uma boa oportunidade para que os eleitores possam decidir em quem votar mais conscientemente”, destaca.

O debate desta terça-feira será no auditório da Assenag (Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru), que fica na Rua Fuas de Mattos Sabino, 1-15. Veja aqui as datas dos debates com os outros candidatos. Mais informação pelos telefones (14) 3224-1970 e 3224-3206.


Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa - SEESP



 

 

Mais uma delegacia sindical do SEESP organiza o ciclo de debates “A engenharia e a cidade”, que tem como intuito discutir as propostas dos candidatos às prefeituras das cidades paulistas. Depois de Santos e Campinas, é a vez de Bauru organizar os seus encontros, que começam no dia 4 de setembro próximo, às 19h, com o candidato Chiara Ranieri (DEM). Com quase 360 mil habitantes, a cidade, que fica a 345 km da Capital, tem sua economia baseada, hoje, principalmente, no setor terciário e industrial, vindo, logo na sequência, a agricultura.

Como explica o presidente do sindicato, Murilo Celso de Campos Pinheiro, a iniciativa, realizada desde o ano de 2000, tem por objetivo dar àqueles que pretendem governar as cidades a oportunidade de apresentar seu programa de trabalho e também de ouvir as sugestões dos engenheiros para setores como transporte e mobilidade, habitação, saneamento, iluminação pública. “Os eventos são também uma boa oportunidade para que os eleitores possam decidir em quem votar mais conscientemente”, destaca.

Veja, a seguir, as datas dos debates, todos às 19h, no auditório da Assenag (Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Bauru), que fica na Rua Fuas de Mattos Sabino, 1-15, com os demais candidatos: Paulo Sérgio Martins (PSTU), no dia 10 de setembro; Rodrigo Agostinho (PMDB), 17 de setembro; e Clodoaldo Gazzetta (PV), 18 de setembro. Mais informação pelos telefones (14) 3224-1970 e 3224-3206.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa - SEESP



Página 2 de 2

agenda