GRCS

03/10/2014

Octaviano lembra mobilização pelo fortalecimento do SEESP

O convidado desta semana da série especial de entrevistas pelos 80 anos do Sindicato dos Engenheiros no Estado De São Paulo (SEESP), do JE na TV,  é o ex-presidente Antonio Octaviano, que esteve à frente da entidade entre 1983 a 1986, quando a engenharia começa a se organizar enquanto classe trabalhadora de luta permanente.

Ele lembrou que naquela época o movimento sindical como um todo vivia um contexto muito diferente de hoje. Ainda não havia a redemocratização plena e os movimentos sociais se  mobilizavam para tal. “No caso dos engenheiros,  a situação era um pouco diferente. Não havia tradição de participação ativa na área sindical, como outras categorias do setor tecnológico”, disse.

Então, de acordo com o ex-presidente do SEESP, o sindicato sentiu a necessidade de expandir para o Interior para fortalecer a categoria. “Havia muitas regiões importantes que exigiam a presença do sindicato. Passamos a estimular a criação das delegacias regionais”, recordou, acrescentando que também foi um momento de ir ao encontro dos trabalhadores nas empresas.

Para ele, desde seu mandato, o sindicato caminhou muito. “A sociedade brasileira se tornou mais complexa, o mundo mudou, as questões estão cada vez mais intrincadas. E o sindicato adquiriu uma capacidade de responder a essas questões e se fazer presente”, completou.

Antonio Octaviano foi um dos responsáveis pela viabilização do Isitec, que neste ano abriu inscrições para seu primeiro curso de graduação em Engenharia de Inovação.

“Em estudos anteriores o sindicato constatou que o Brasil enfrentaria falta de engenheiros e falta de qualificação desses profissionais. Então, ampliamos o escopo da iniciativa criando uma instituição de  ensino superior plena, não somente com pós-graduação mas também com graduação”, comemorou.

Confira a entrevista completa:






Imprensa SEESP





Lido 3230 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda