GRCS

24/09/2014

Exposição em imagens mostra história dos engenheiros de São Paulo

O SEESP, agora com 80 anos de existência, completados em 21 de setembro último, em sua trajetória de ações e lutas, sempre mostrou que o maior triunfo de uma categoria profissional é sua capacidade de unidade em defesa de melhores condições de vida e de trabalho. Ao longo desse período, o sindicato organizou os engenheiros para as lutas cotidianas do ambiente de trabalho, tendo como uma das principais bandeiras a aplicação do piso salarial determinado pela Lei 4.950-A/66. Da mesma forma, os profissionais tiveram o importante olhar para os interesses da sociedade brasileira. Para mostrar um pouco dessa história, a categoria e o público podem acompanhar a Exposição em Imagens – 80 anos, neste link.

 

Expo siteClique aqui para ver a exposição


Como lembra o presidente da entidade, Murilo Celso de Campos Pinheiro, a partir do Movimento Renovação, nos anos 1980, o sindicato engrossou, com outros setores, a luta pelo fim da ditadura, e aproximou-se das suas bases. Mais tarde, encampou o combate ao desmonte das empresas públicas que o processo de privatização desencadeou. Mais recentemente, nos anos 2000, teve início uma nova etapa da nossa história, com o engajamento ainda maior ao debate sobre o desenvolvimento nacional e a busca de saídas à estagnação que impedia o Brasil de prosperar.

Nesse sentido, em 2006, junto a outros sindicatos reunidos pela Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), o SEESP participou ativamente da elaboração do “Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento”. Um projeto de desenvolvimento nacional, que defende a implementação de um projeto sustentável que leve à inserção soberana do Brasil na globalização e ao bem-estar de toda a sua população.

Nas questões específicas, o SEESP tem se caracterizado pela democracia e transparência nos encaminhamentos e nas decisões, alcançando, com isso, conquistas significativas para os engenheiros do Estado de São Paulo, seja em termos salariais, de valorização profissional e organizativos. Outro fato marcante dessa história se deu com a criação do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), credenciado pelo Ministério da Educação em 2013 para oferecer o primeiro curso de Engenharia de Inovação do Brasil, consolidando a contribuição da nossa entidade ao esforço de formar mão de obra qualificada de primeiríssima linha.

O SEESP conta, atualmente, com uma base de representação de mais de 200 mil profissionais e tendo ultrapassado os 50 mil associados, a entidade está presente em todo o Estado por meio de suas 25 delegacias sindicais, além da sede na Capital. Representa coletivamente a categoria, oferece um amplo leque de serviços aos seus filiados e tem importante inserção nos debates das grandes questões nacionais.


 

Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP








Lido 1757 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda