GRCS

19/09/2014

80 anos do SEESP - Uma história da qual nos orgulhamos


O Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP) é hoje uma grande entidade. Com uma base de representação de mais de 200 mil profissionais e com mais de 50 mil associados, está presente em todo o estado por meio de 25 delegacias sindicais, além da sede na capital. Representa coletivamente a categoria, oferece um amplo leque de serviços aos seus filiados e tem importante inserção nos debates das grandes questões nacionais. Assim, é com orgulho que vemos o nosso sindicato consolidado e respeitado ao completar 80 anos de existência. 


O caminho até essa condição começou a ser percorrido no dia 21 de setembro de 1934, quando 12 destacados nomes da engenharia paulista se reuniram numa sala da Rua Líbero Badaró. Lá, tomaram a decisão de criar uma entidade que representasse todos os profissionais paulistas e fundaram o SEESP. A partir do Movimento de Renovação, nos anos 1980, o sindicato engrossou, com outros setores, a luta pelo fim da ditadura. Mais recentemente, nos anos 2000, teve início uma nova etapa da nossa história, com o engajamento no debate e a busca de saídas à estagnação. O primeiro ponto a ser destacado nessa trajetória é o fortalecimento da atuação do sindicato na defesa dos direitos dos engenheiros e na luta por novas conquistas. Representando os profissionais nas negociações coletivas feitas com inúmeras empresas e organizações patronais, dos mais diversos ramos econômicos, nos setores público e privado, o SEESP vem, ano após ano, garantindo avanços em benefício da categoria. Nas campanhas salariais de 2014, houve, além da recomposição da inflação, ganhos reais que elevaram aumento para cerca de 7%. Tem sido ainda pauta constante de luta a defesa do piso da categoria previsto  na Lei 4.950-A/66, estipulado em nove salários mínimos vigentes no País para jornada diária de oito horas, além de um plano de carreira que propicie a valorização permanente do profissional, condições de trabalho adequadas e acesso à qualificação constante. Ainda no âmbito sindical, o Seesp teve atuação decisiva na constituição da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU). 


Para além dessas ações, o Seesp tem como agenda o debate acerca do desenvolvimento nacional e a busca de alternativas para o avanço do País. Vertente que se vê no engajamento no projeto "Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento", lançado em 2006 pela Federação Nacional dos Engenheiros (FNE). Na fase atual, a iniciativa está voltada ao combate à desindustrialização. 


O Seesp criou e mantém o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec), credenciado pelo MEC em 2013 para oferecer o primeiro curso de Engenharia de Inovação do Brasil. 


Como se vê, são 80 anos muitíssimo bem vividos. Obviamente, cada uma dessas conquistas foi antecedida de desafios e obstáculos que precisaram ser vencidos. Continuaremos a escrever essa história com garra e dedicação.


 

* por Murilo Celso de Campos Pinheiro, presidente do SEESP. Artigo publicado no jornal DCI, de 19 de setembro de 2014







Lido 1853 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda