GRCS

12/07/2013

Sindicato rejeita mais uma proposta da CPFL

A CPFL marcou a sexta reunião de negociação para o dia 15 de julho. O SEESP espera que aconteça uma finalização das negociações visando à renovação do Acordo Coletivo de Trabalho 2013. Na última rodada, no entanto, realizada no dia 4, o encontro foi encerrado com várias discordâncias em relação às propostas apresentadas pela empresa.

O sindicato rejeitou a proposta patronal, porque a considera insuficiente para os engenheiros, ao mesmo tempo reforçou vários assuntos que têm sido alvo de discussão nos últimos anos, como, por exemplo, o repasse de lucros para os acionistas em que não há repasse para os trabalhadores e que a PLR deve ser melhorada. A tabela de cargos e salários também foi ressaltada pelo sindicato. O engenheiro tem que saber o início e o final do valor de referência. Lembrou que o ATS está atrelado à tabela salarial e isso não pode ser aceito.

A seguir, as principais propostas apresentadas pela CPFL: discutir a jornada de trabalho após a negociação salarial; permanência de metas adicionais da PLR, porém com valores fixos; organização sindical; reajuste salarial de 6,5%, mesmo índice em outros benefícios; reajuste do vale-alimentação (VA) e vale-refeição (VR) em 7,5%, com redução da participação do empregado para 5% no VA.

Da proposta constam cláusulas que a empresa pretende alterar: aprendiz Senai: incluir no acordo o benefício vale alimentação/refeição de R$ 250,00 reais por mês (atualmente é somente vale alimentação); política de despesas de viagem: a cláusula foi cumprida (retirar do ACT); organizar os pisos salariais existentes numa única cláusula para os sindicatos que tenham mais de um piso.
 

Fonte: Delegacia Sindical de Campinas do SEESP




Lido 2007 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda