GRCS

17/10/2012

“Temos que ter um PAC só para São Paulo”

A afirmação foi feita pelo candidato a prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) em sua participação no ciclo de debates “A engenharia e a cidade”, nesta quarta-feira (17). Passando para o segundo turno com 28,98% dos votos válidos obtidos em 7 de outubro, o petista fez a referência para apontar a demanda por um projeto de desenvolvimento para a megalópole, aos moldes do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), lançado pelo governo federal , que reúne obras e investimentos ao País. Nesse sentido, fez um chamado aos engenheiros: “Podem se preparar para trabalhar duro porque a cidade vai precisar de vocês. Mãos à obra!.”

* Veja aqui as fotos do debate

Comparecendo novamente ao SEESP, como o fez na primeira fase da campanha, para apresentar suas propostas e ideias aos engenheiros, na sua concepção, a Capital carece de obras públicas. “Existem recursos disponíveis, mas não têm chegado a São Paulo porque a Prefeitura não quer dividir os louros do sucesso, prefere ficar com o fracasso. No momento em que o Brasil progride, a atual administração municipal figura entre as piores dentre as capitais”, alfinetou. E completou: “Queremos um governo de reconciliação, da cidade com o País, do centro com a periferia.” O esforço de repensar a megalópole e obter a qualidade de vida almejada, ainda segundo Haddad, pode ser potencializado se houver sintonia entre os governos federal e o municipal. “E não vai nos faltar humildade para bater na porta do governador quando necessário. É um gesto de generosidade colocar o interesse público acima do partidário para o bem de São Paulo.”


De acordo com ele, a proposta de sua candidatura de investir R$ 20 bilhões e retomar os CEUs (Centros Educacionais Unificados), construir corredores de ônibus e os leitos hospitalares que faltam vai nessa direção. O candidato petista destacou que tais iniciativas estão abrangidas em seu plano de gestão ambicioso, debatido em dezenas de reuniões com a sociedade. “Reitero a parceria de respeito com os diversos setores e categorias profissionais. A cidade precisa de engenheiros, arquitetos, médicos, professores.” E concluiu: “Se queremos que o País continue a se desenvolver, temos que transformar São Paulo em uma cidade global.”


Haddad esteve acompanhado de sua candidata a vice, Nádia Campeão (PCdoB), do deputado estadual Simão Pedro (PT) e dos vereadores Eliseu Gabriel (PSB), Jamil Murad e Netinho de Paula (ambos do PCdoB), além do recém-eleito para o próximo mandato Nabil Bonduki (PT). Também prestigiou o evento, entre outros representantes de trabalhadores, o presidente do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo, Daniel Amor.
 


Soraya Misleh
Imprensa - SEESP




 

Lido 3076 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda