GRCS

13/07/2012

VLT no Rio: primeira linha deve operar em 2014

Previsto no projeto Porto Maravilha, o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) será implantado em toda a área do Centro e Região Portuária. A escolha do consórcio que irá operar o sistema por 25 anos deverá ocorrer em 30 dias. A previsão é de que a licitação aconteça em 1º de outubro e as obras tenham início em janeiro de 2013.   

“Uma composição de VLT pode comportar o equivalente a três ônibus ou 150 carros de passeio. A economia anual com gastos decorrentes do uso de combustíveis fósseis, acidentes de trânsito e saúde pública atingirá R$ 400 milhões”, explicou Jorge Arraes, diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp).

Ainda segundo Jorge Arraes, a previsão é de que a primeira etapa da implantação do VLT seja concluída em 2014, quando duas linhas entrarão em funcionamento. As outras quatro devem começar a operar até 2016.  

O novo modelo de transporte público integrado é inédito no mundo e vai promover a conexão entre estações de metrô, trens, barcas, BRTs, redes de ônibus convencionais e aeroporto. Sua implantação tem custo avaliado em R$ 1,1 bilhão, sendo R$ 500 milhões financiados por recursos federais.

"A importância de entregar duas linhas prontas já em 2014 é permitir o acesso mais cedo a um modelo de transporte de alta capacidade, baixo índice de poluição e, neste projeto especifico, de conexão entre todos os outros modais. Além de disponibilizar essas linhas durante a Copa do Mundo", explicou.  

Uma das linhas, aliás, circulará por um túnel ferroviário abandonado há décadas, que passará por reforma para receber o novo trem. Localizado no Morro da Providência, o túnel foi construído no Século XIX, e era usado para transportar cargas entre o Porto do Rio e Estrada de Ferro Dom Pedro II, local onde hoje existe a Central do Brasil.

 

Imprensa – SEESP
* Informação do site Mobilize Brasil


Lido 3535 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda