GRCS

12/06/2012

Brasil conta com 2.640 firmas em 384 incubadoras, mostra Anprotec

Estudo recentemente concluído pela Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores), em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), revela que o Brasil conta com 2.640 empresas incubadas em 384 incubadoras. "Estudo, Análise e Proposições sobre as Incubadoras de Empresas no Brasil” mostra que o faturamento anual dessas empresas incubadas soma R$ 533 milhões e que os postos de trabalho gerados nas firmas incubadas totalizam 16.394 empregos.

É significativamente alto o total de empresas incubadas que inovam, em produtos ou serviços, em comparação com as demais empresas do País, de acordo com o levantamento coordenado pela professora Maria Alice Lahorgue, do Departamento de Ciências Econômicas da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O estudo comprovou que um dos requisitos principais para a incubação de uma empresa é a atividade inovadora, já que 98% das firmas incubadas no Brasil inovam. Desse universo, 28% inovam para o mercado local, 55% declararam inovar em âmbito nacional e 15% disseram produzir inovações em âmbito mundial.

A última edição da Pintec (Pesquisa de Inovação Tecnológica), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), aponta que apenas 38,6% das empresas brasileiras introduziram novos produtos e processos no mercado entre 2006 e 2008. O IBGE considerou em seu levantamento, divulgado em 2010, um total de 106,8 mil empresas com dez ou mais funcionários na indústria, em alguns setores de serviços (telecomunicações, informática e edição e gravação de música) e nas empresas que realizam exclusivamente atividades de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Proposições de políticas

O objetivo do estudo, resultado de um convênio de cooperação técnica entre a Anprotec e o MCTI, é traçar um panorama das incubadoras do Brasil, compreender sua evolução e obter elementos para a proposição de políticas públicas de fomento do setor. Para isso foram revisados estudos anteriores, aplicados questionários e realizadas entrevistas com gestores em 2011. Atualmente, o documento está em fase de revisão final para publicação.

Das 2.640 empresas incubadas do Brasil, 58% têm foco no desenvolvimento de novos produtos ou processos resultantes de pesquisa científica e 38% atuam na inserção de arranjos produtivos locais (APLs) de alta tecnologia. Pouco mais da metade (52%) dessas firmas atua na prestação de serviços, enquanto 43% delas estão na área industrial e 5% na agroindústria.

 

Imprensa – SEESP
* Informações do site do Cietec/Inovação Unicamp

 

Leia também
* Isitec inaugura atividades em prol da inovação
* Ciclo de seminários Junho da Inovação será no auditório do SEESP
* Isitec: formar mais e melhores engenheiros
* 
Fortalecer relação universidade-empresa para a inovação
* 
Valorização profissional e a importância da qualificação
* 
Ensino de engenharia requer envolvimento prático e criatividade
* 
1º Encontro Tecnológico Brasil-Alemanha em São Carlos
* 
Inovação será o foco da Instituição de Ensino Superior do SEESP


Lido 1864 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda