GRCS

24/05/2012

Carvão para produção de ferro-gusa em discussão

Acontece nesta quinta-feira (24/05) audiência pública na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, da Câmara dos Deputados, para discutir a utilização de carvão oriundo da mata nativa para produção de ferro-gusa pelas siderúrgicas. A iniciativa do debate é do deputado Sarney Filho (PV/MA).

O parlamentar cita matéria publicada no jornal O Globo, em maio de 2012, segundo a qual fabricantes de aço e ferro-gusa instalados no entorno do polo de Carajás, na divisa do Pará com o Maranhão, ainda usam em seus fornos carvão de mata nativa, parte dela extraída ilegalmente de terras protegidas, como a Reserva Biológica do Gurupi e terras indígenas da Região.

Trabalho escravo

Sarney Filho ressalta que, no Maranhão, “o remanescente de floresta nativa encontra-se no interior dessas áreas protegidas”. De acordo com o deputado, há notícias também da ocorrência de trabalho escravo na produção do carvão.

Em 2011, de acordo com o deputado, os trabalhadores foram encontrados nas carvoarias desenvolvendo trabalho em situação análoga à condição de escravo. “Tais informações são preocupantes por causa da degradação ambiental das áreas protegidas da região, além das péssimas condições de trabalho da população envolvida na produção do carvão que abastece as siderúrgicas que utilizam tal matéria-prima.”

 

Imprensa – SEESP
* Informações da Agência Câmara de Notícias


Lido 2058 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda