logo seesp ap 22

 

BannerAssocie se

15/07/2022

Livre mercado e redução de imposto, defende Weintraub

Comunicação SEESP

 

Weintraub 140722Na quinta-feira (14/7), o SEESP recebeu no ciclo de debate “A engenharia, o Estado e o País” o pré-candidato ao Governo do Estado Abraham Weintraub (PMB). A atividade aconteceu online, com transmissão pelo canal do sindicato no Youtube e página no Facebook.

 

A iniciativa, já tradicional do sindicato, como sempre, se pauta por critérios democráticos, e abre espaço a todos os partidos, independentemente de representação no Congresso. Os eventos serão programados até setembro, em acordo com a agenda dos (as) pré-candidatos (as) que aceitarem o convite da entidade.

 

O ex-ministro da Educação abordou em sua fala a situação atual do Brasil e criticou, inclusive, o governo de Bolsonaro que acabou sendo, em suas palavras, “cooptado pelo mecanismo”. Ele defende o livre mercado como forma de combater as indústrias “monopolistas” e, nesse sentido, tem como proposta zerar o ICMS “para qualquer um que atue ou queira atuar num setor onde haja concentração de mercado”, afirmou.

 

Preocupações da engenharia

Participaram do debate online o presidente do SEESP, Murilo Pinheiro, e os diretores do sindicato Emiliano Stanislau Affonso Neto, Silvana Guarnieri e Marcos Wanderley Ferreira, que contribuíram colocando em discussão os problemas presentes no Estado relacionados à engenharia.

 

“Se queremos ter desenvolvimento temos que ter acessibilidade, nossas cidades têm que ser eficientes, temos que ter um transporte público bom”, enfatizou Affonso Neto. Já Guarnieri pontuou a questão dos aterros sanitários e a falta de uma gestão do lixo urbano. “Não temos perspectivas de tratamento. Mesmo estando nas mãos de empresas, não temos um direcionamento [político] para isso”, ela avaliou.

 

Ferreira levou ao debate o retorno das obras paralisadas, luta contínua do SEESP e da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), presente no projeto Cresce Brasil +Engenharia +Desenvolvimento. “De acordo com o Tribunal de Contas [da União] temos mais de mil, isso gera um prejuízo enorme, não só financeiramente, mas para o cidadão”, ele frisou.

 

No mesmo sentido apontou o presidente do SEESP a necessidade da reindustrialização em São Paulo e no País. Murilo ressaltou a forte atuação da entidade: “No nosso sindicato discutimos ciência, tecnologia, inovação, crescimento, desenvolvimento. Nós fazemos sempre um trabalho que discute as questões da sociedade, apresentando propostas factíveis, de trabalho, aquilo que pode ser utilizado pelos governos”. 

 

 

 

 

 

  

Lido 191 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda