GRCS

10/08/2021

Brasileiros ganham telescópio remoto e gratuito

Comunicação SEESP*

O Gaturamo Observatório Astronômico (GOA), da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), inaugurou o Telescópio Remoto do Espírito Santo (TeRES), um projeto de pesquisa e divulgação científica desenvolvido pelo coordenador do GOA, Márcio Malacarne, e pelo estudante do curso de Ciência da Computação da Ufes, Fábio Alvarenga.

Trata-se de um observatório astronômico com acesso remoto e público. Qualquer pessoa, grupo escolar ou professor poderá utilizar o telescópio do observatório através de uma interface amigável e em português.

 

Telescopio Teres internaTelescópio Remoto do Espírito Santo (TeRES) / Imagem: Divulgação

“A partir do lançamento do telescópio remoto, os estudantes de diversas escolaridades e a própria comunidade em geral vão ter acesso ao telescópio de uma forma remota e gratuita. Neste primeiro momento, a ciência e a arte da astrofotografia estarão disponíveis. Esta iniciativa vai trazer inovações para um público mais amplo, coisa inédita no Brasil. Esse será o primeiro observatório do Brasil com acesso público e gratuito”, comemora Malacarne.

Para utilizá-lo é preciso preencher um requerimento para solicitar um horário de utilização do telescópio, da mesma forma como ocorre quando um pesquisador precisa usar uma ferramenta científica. Só após aprovação, o horário é reservado para utilizar o equipamento em tempo real, via internet.

“O TeRES significa a criação de uma interface amigável, segura e em português. Qualquer pessoa interessada em astronomia vai ter acesso a imagens em tempo real, via computador ou navegador, mesmo distante do telescópio, e sem a necessidade de instalar aplicativos”, complementa Malacarne.

Ele destaca que o telescópio visa ampliar a pesquisa e a interdisciplinaridade, aliando a astronomia e a astrofotografia às artes e até às engenharias, por meio de estudos de brilho, cor e tamanho dos astros; além de proporcionar às pessoas a oportunidade de dominarem habilidades e técnicas de ciência prática e inclusão digital, estimulando o conhecimento científico.


Inovação


O telescópio ficará aberto à comunidade em geral, especialmente a estudantes que tenham o intuito de desenvolver projetos em astrofísica e em astrofotografia, e a professores interessados em visitas virtuais e astrofotografia com seus alunos ou em participar de trabalhos ou pesquisas de iniciação científica.

O coordenador do GOA lembra ainda que “Os telescópios são ferramentas encantadoras e interdisciplinares, ajudam as pessoas a dominarem as habilidades e técnicas de ciência prática e inclusão digital, estimulando, assim, o conhecimento científico”.


Para ter acesso ao telescópio remoto, o formulário está disponível no endereço https://astro.ufes.br/teres-pedido-de-tempo. Após o preeckbuttonnchimento, as solicitações serão avaliadas e será dado um retorno aos interessados.


O projeto de pesquisa TeRES tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Outras informações sobre o projeto estão disponíveis em https://astro.ufes.br/lancamento-TeRES .


* Com agências

Lido 149 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda