GRCS

24/02/2021

Centrais reforçam ações por vacina e Auxílio Emergencial de R$ 600,00

Agência Sindical

Centrais Sindicais 600 largCentrais Sindicais em ato na Praça da Sé em 2014 / Foto: Beatriz Arruda-SEESP As centrais sindicais se reuniram no início desta semana para tratar da pauta unitária e decidir novos encaminhamentos da mesma ao Congresso Nacional. Os cinco pontos prioritários da pauta são: vacina pra todos, colocar em ação o Plano Nacional, utilizando a estrutura do SUS, articulando Estados, Municípios e setor privado; Auxílio Emergencial e Proteção ao Emprego - garantir o auxílio emergencial de R$ 600,00 durante a pandemia; retomada de obras paradas para gerar emprego e renda aos desempregados; solidariedade - manter as campanhas de ajuda solidária das entidades sindicais, assim como colocar a estrutura a serviço do sistema nacional de vacinação; reforçar a estrutura sindical, fortalecer a negociação coletiva.

O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, considerou que foi positivo o encontro, ocorrido na segunda-feira (22/2): “A reunião foi boa e prática. Sem vacina, não vamos conseguir destravar a economia. Os dirigentes já estão em Brasília pra tratar com parlamentares. Não há tempo a perder”.

Já o presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo, ressaltou a firmeza no posicionamento das entidades no combate às crises econômica e sanitária. O governo, ele diz, é responsável pela lentidão na vacinação. "A Pfizer ofereceu doses do imunizante. Mas o governo fez pouco caso pros perigos da doença", critica. Sobre o Emergencial, adianta: "Vamos pra Brasília mostrar aos congressistas que com os R$ 200,00 sugeridos por Bolsonaro é impossível sustentar uma família".

Nesta quarta (24/2), os dirigentes terão agenda cheia na Capital Federal com parlamentares.


Lido 129 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

agenda