GRCS

17/07/2020

Reestruturação da economia local e global ampliará olhar à sustentabilidade

Com isso, a tendência é também buscar profissionais com esse perfil de postura e ações sustentáveis.

 

Rosângela Ribeiro Gil
Oportunidades na Engenharia

 

A pandemia nos fez ver quão frágeis são nossos sistemas vitais. A observação é do professor José Roberto Cardoso, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) e coordenador do Conselho Tecnológico do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (SEESP), para quem “um vírus, que aparece de repente, põe abaixo a economia, a saúde pública e todo nosso "modo de vida" de forma nunca vista”.

 

Coronavírus psicólogos Imagem de Jeyaratnam Caniceus por PixabayCrédito: Jeyaratnam Caniceus/Pixabay.

Com a crise mundial na saúde pública, a palavra sustentabilidade ganha ainda mais relevância e protagonismo. Junto com ela, os diversos modos de fazer, trabalhar, de produção, de se locomover, tudo deverá passar por filtros aderentes às práticas ambientais sustentáveis, economicamente viáveis e socialmente justas. Na esteira dessa mudança, as empresas também passarão por alterações e buscarão os chamados profissionais com perfil mais aderente à concepção sustentável que vá além de trocar copos de plástico por material reciclável.

 

Editada Carolina Cabral copyCarolina Cabral, da Robert Half. Crédito: Divulgação.Carolina Cabral, gerente sênior de Recrutamento da Robert Half, reforça essa previsão, afirmando que “o campo da sustentabilidade tem ganhado cada vez mais aliados no mundo corporativo e a pandemia servirá, sem dúvida, como reforço da importância do investimento em profissionais capacitados nesta área”. Todavia, observa, ainda é cedo para dizer se no momento pós-pandemia surgirão novos campos, mas com certeza as áreas de atuação que estão na ativa hoje em dia serão ampliadas. “A reestruturação da economia global pedirá o olhar desta área, sem dúvida”, assevera.

 

O professor Cardoso não tem dúvida que “nosso modo errado de enxergar o mundo ao analisar isoladamente apenas suas partes, como se fossem independentes, é a grande lição que o ser humano, dolorosamente, aprendeu”. Por isso, ensina que “agora entendemos que tudo está interligado, de modo que a operação indevida de uma parte impacta em todo o sistema. Creio que aquilo que chamamos de "visão sistêmica" será o que faremos no dia a dia daqui para a frente”, acredita.

 

As áreas que mais estão sendo impactadas pela pandemia são as de saúde, e-commerce para bens duráveis e não duráveis, tecnologia e logística, “elas já apresentam aumento de demanda para esses profissionais capacitados”, diz Cabral, com essa visão mais sustentável. O profissional considerado sustentável tem uma imagem positiva no mercado de trabalho, pois é considerado bem informado, comprometido e com iniciativa. “É uma pessoa que tem maior capacidade de adaptação em situações adversas, que esteja alinhado com as necessidades atuais do mercado, bem como disposto a investir em conhecimento”, indica Cabral.

 

Recentemente, por ocasião da celebração do Dia da Terra, em 22 de abril, o LinkedIn divulgou um levantamento sobre as 20 cidades com mais profissionais na área de sustentabilidade, com base em dados do cenário anterior à Covid-19 – a análise foi realizada em dezembro de 2019. De acordo com o estudo, São Paulo ocupa a 15ª posição do ranking mundial, sendo a única representante da América Latina. A lista ainda é composta por nove cidades europeias, quatro australianas, três estadunidenses, duas canadenses e uma da Nova Zelândia.

A habilidade principal que mais cresce entre os profissionais de sustentabilidade em todo o mundo é a Análise de Dados, com um crescimento de 18% em relação a 2018. Outras habilidades específicas de sustentabilidade que mostraram forte crescimento incluem economia circular, sustentabilidade corporativa e monitoramento ambiental.

 

A gerente sênior da Robert Half, Carolina Cabral, acredita que a pandemia poderá impulsionar o crescimento de startups com foco na sustentabilidade, o que demandará profissionais também da área técnica. “A metodologia utilizada em startups está em alta e as áreas que hoje estão sendo mais solicitadas devem trazer novas perspectivas e aprendizados pós-pandemia. De qualquer maneira, o aquecimento de vagas foi retomado pouco tempo depois do início da pandemia, o que significa que houve uma rápida adaptação das empresas ao ambiente digital, seja na aplicação do formato de trabalho remoto ou na contratação online.”

 

200 Marcello Nitz 18 1Marcello Nitz, do IMT. Crédito: Divulgação.Nessa linha das inovações sustentáveis que serão ainda mais necessárias daqui para a frente e com um sistema de conexões entre profissionais e atividades econômicas, o Pró-Reitor Acadêmico do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), Marcello Nitz, destaca que “o profissional da engenharia deverá ser cada vez mais capaz de fazer as ligações corretas para promover a inovação”. Ele lembra que os desafios trazidos pela pandemia mostraram a necessidade de se colaborar e conectar para a solução dos problemas, foi o caso do “projeto bem sucedido de ventiladores mecânicos desenvolvidos na Mauá que, além da competência técnica para se construir o aparelho, foi necessário ativar muitas conexões, com profissionais da saúde, da indústria entre outros”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lido 417 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda