BannerAssocie se

×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 69

19/09/2017

Educação ambiental e mobilidade em pauta no Núcleo Jovem

Comunicação SEESP
Com informações do Núcleo Jovem Engenheiro

Em 16 de setembro último, na parte da manhã, o Núcleo Jovem Engenheiro (NJE) do SEESP se reuniu, na sede do sindicato, na capital paulista, para dar prosseguimento aos trabalhos da segunda fase do projeto “Cresce Brasil - Itaim Paulista”, que prevê a realização do “Ciclo educativo de sustentabilidade” que será realizado em uma escola do bairro paulistano.

Jéssica Trindade Passos, estagiária do núcleo, deu as orientações para montagem de roteiro para a próxima visita do grupo ao bairro, que está prevista para outubro. Segundo ela, o principal objetivo dessa atividade é verificar os problemas centrais relacionados às questões de educação ambiental presentes na comunidade escolar e assim estabelecer oficinas e atividades que levem melhoria na qualidade de vida dos moradores.

Os professores João Alexandre Paschoalin Filho e Claudio Barboza Ferreira Junior, da Universidade Nove de Julho (Uninove), parceira do NJE, participaram da reunião e apresentaram propostas sobre educação ambiental desenvolvidas nos cursos de mestrado da instituição para serem discutidas durante o ciclo.

Mobilidade
Na segunda parte da atividade, o diretor do SEESP Emiliano Stanislau Affonso Neto, especialista em gerência e planejamento do Metrô de São Paulo e vice-presidente do Movimento pelo Direito a um Transporte de Qualidade (MDT), falou sobre mobilidade urbana na Capital. Ele mencionou a crescente dificuldade que a população enfrenta nos congestionamentos diários que ocorrem nas grandes cidades, situação que tem como causa principal, explicou, o crescente uso individual do transporte automotivo.

A solução, defendeu Affonso, é o estímulo aos transportes coletivos públicos, o aumento da malha ferroviária e maior qualidade nos serviços prestados. O engenheiro apontou, ainda, outro problema que vai à contramão da mobilidade: a concentração do trabalho na região central da cidade e das moradias em regiões periféricas, mais afastadas do centro. Isso gera, observou, uma movimentação maior da população e, portanto, uma demanda crescente por transporte. Uma das medidas para atenuar tal cenário é a descentralização da oferta de trabalho, que deveria estar mais próximo da residência da população.

Foto: Núcleo Jovem Engenheiro do SEESP
Estudantes, professores e diretor do SEESP em mais uma reunião do Núcleo Jovem Engenheiro.

 

 

Lido 1384 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Receba o SEESP Notícias

E-mail:

agenda