GRCS

15/05/2017

Pesquisas conjuntas para resolver problemas do setor ferroviário

No dia 11 de maio último, foi realizado o Simpósio de Engenharia Ferroviária 2017, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com a presença de especialistas, docentes e empresas. O professor Auteliano Santos, da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp, explicou que o pano de fundo da atividade traz uma nova abordagem que está sendo utilizada pelas empresas do setor: investir em pesquisas conjuntas para resolver problemas reais. "É investir recursos em bolsas, patrocínio de pesquisas e planos de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Isso já vem ocorrendo."

Atualmente, há dois grandes projetos sendo desenvolvidos na FEM, no valor de R$ 2 milhões. "O pessoal da Vale tem financiado projetos também em outras universidades, como a USP (Universidade de São Paulo), a Federal do Espírito Santo, a Universidade Federal do Maranhão. Eles têm fornecido importante apoio à pesquisa e têm encontrado diversos interessados nesse trabalho", revelou.

O objetivo do evento é divulgar oportunidades de financiamento para os professores e as pesquisas que já estão sendo feitas em diversos institutos pela empresa Vale. Destina-se a profissionais que trabalham em empresas da área ferroviária, alunos de pós-graduação vinculados aos projetos da Vale e profissionais e pesquisadores que atuam nas empresas ferroviárias. "Esse simpósio trata especificamente de transporte ferroviário de carga e é voltado às empresas que trabalham com transporte de carga e pesquisas nessa área. Pretendemos fazer outros, voltados ao transporte de passageiros", anunciou.

Para o diretor da FEM, Antonio Carlos Bannwart, o tema da pesquisa ferroviária é vital para o Estado, para o País e para a universidade, pois forma pessoas que vão trabalhar no setor industrial. “Os estudantes precisam ter um engajamento com os temas nacionais, e a proposta do simpósio inclui uma discussão entre a academia e o setor industrial. Minha pesquisa, por exemplo, é na área de energia. E vejo aqui um esforço grande e uma contribuição fundamental que a área ferroviária pode dar ao racionalizar o sistema de transportes”, afirmou.

Visão empresarial

O Brasil tem que passar pelo aumento da infraestrutura de transporte, não só ferroviário, mas de rodovias, hidrovias, portos e aeroportos, para fazer o País crescer. A observação foi feito pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate, que participou do simpósio.

Em sua opinião, o gargalo no setor de transporte ferroviário está na questão das linhas, que precisam ser modernizadas e expandidas, o que deve ocorrer também com as vias permanentes. “Temos hoje apenas 30 mil quilômetros de ferrovias de carga e desses, boa parte não é utilizada. Na parte de passageiros, há só mil quilômetros no Brasil todo, e só na parte urbana", informou.

"Precisamos de trens regionais de média e de longa distância. Para isso, o governo de São Paulo deve lançar neste ano um edital de trens entre as cidades que vai sair de São Paulo vindo até Americana, passando por Campinas, inclusive pelo Aeroporto Internacional de Viracopos. A medida visa resgatar o transporte ferroviário de passageiros sobre trilhos a partir desse projeto que chama trem entre as cidades", contou o presidente da Abifer.

Denile Boer, da gerência executiva de tecnologia e inovação da empresa Vale e ex-aluna da Unicamp, apresentou o que é a área de inovação da mineradora e quais são as opções de pesquisas que a empresa tem apoiado nos últimos anos. A Vale é uma mineradora que está presente nos cincos continentes. É líder mundial na produção de minério de ferro e também produz carvão, fertilizantes, manganês, ferro, ligas e subprodutos como ouro, prata, cobalto e platina. Também faz investimentos em logística, siderurgia e energia.

O evento foi organizado conjuntamente pelo Laboratório de Interação Veículo-Via (Labvia) da FEM, pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e o Instituto Federal de São Paulo (IFSP).

 

Publicado por Rosângela Ribeiro Gil
Comunicação SEESP
Com informações do portal da Unicamp

 

 

Lido 1138 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda