Logos

GRCS

Tecnologia – Laboratório de inovação ajuda a criar varejo 4.0

Avalie este item
(0 votos)

O conceito de indústria 4.0, com integração de tecnologia e inovação, automação, banco de dados, ambiente online e inteligente, toma forma também no varejo, demanda que surgiu com a eclosão de e-commerces e outras plataformas de vendas. Para dar suporte ao setor é que o Prova, Laboratório de Inovação do Varejo, foi elaborado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) juntamente com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

 

Inaugurado em junho de 2018, o Prova é o primeiro laboratório público voltado ao comércio no País. Desde então, mais de 900 pessoas já participaram de atividades no local, causando impacto em aproximadamente 1.470 empresas, conforme conta Valter Pieracciani, CEO da empresa que venceu a licitação para montar e operar o projeto por dois anos.

 

O espaço, localizado no Shopping Frei Caneca, na capital paulista, é aberto ao público, inclusive para coworking, com mesas disponíveis e internet. Os varejistas podem utilizar também as salas de reuniões, que possuem paredes modulares. Assim, em eventos, o local se transforma num grande salão.

 

Além disso, são oferecidas consultorias e mentorias, palestras e cursos voltados à troca de experiência e atualização com o mercado, como capacitação em design thinking (método para planejamento e solução de problemas), liderança e transformação digital, excelência em gestão, entre outras atividades, todas gratuitas. Para participar, é necessário apenas cadastrar-se no site do laboratório (www.provalab.com.br). Novas tecnologias e técnicas para os negócios também fazem parte da pauta de exposições aos comerciantes. “Aqui o varejista pode descobrir, aprender e experimentar. Esse é o conceito do Prova”, atesta Pieracciani.

 

Ele ressalta que o varejo está passando por uma grande evolução. De fato, segundo um levantamento da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), estima-se que em 2019 chegue a 87 mil o número total de lojas online no País, um crescimento de 34% em três anos. Para Pieracciani, o aumento do comércio digital, a crise econômica e a mudança no perfil do consumidor “empurram o setor a se reinventar”.

 

O coordenador do Prova, que foi premiado pelo SEESP em 2015 como Personalidade da Tecnologia em Inovação, vê no laboratório o ambiente para o engenheiro que atua direta ou indiretamente com o varejo desenvolver projetos e trabalhos. A indústria 4.0, em sua visão, “só funciona com um varejo também 4.0, flexível, rápido e inteligente”. “Então tudo isso está ligado à engenharia e à quarta revolução industrial”, conclui.

 

 

Desenvolvimento

Parte do projeto é um acelerador de startups. A cada seis meses, quatro startups ficam como residentes no laboratório e utilizam o espaço para desenvolver soluções inovadoras ou produtos. É o caso da Purple, um e-commerce de vinho que se tornou a primeira loja conceito – que objetiva expor a marca e aproximar clientes – montada pelo Prova. “Viemos apenas conhecer o laboratório, não tínhamos o intuito de ficar, procurávamos desenvolver inovações para ajudar nas vendas. Quando mencionaram a possibilidade de uma loja conceito, tivemos uma ideia na hora, não sabíamos como, mas queríamos muito montá-la”, conta Decko Calvente, publicitário e sócio da Purple, juntamente com um engenheiro e um profissional de vendas. Eles começaram a idealizar a loja em 7 de dezembro último. Em 20 do mesmo mês estava aberta ao público.

 

O estabelecimento foi montado com base no conceito de omnichannel, que é a integração do ambiente online com o offline. Nele o consumidor pode adquirir vinho escolhendo o que gosta ou não no sabor, por meio de um aplicativo que cruza a pesquisa ao banco de dados da startup, numa gôndola interativa que, de acordo com a escolha realizada, ilumina as garrafas correspondentes na prateleira.

 

Para Pieracciani, a inovação no setor varejista está exatamente focada na experiência que o cliente terá. “As pessoas podem realizar compras do sofá da casa delas. O que faz com que saiam para a loja física é a experiência, é receber mais do que apenas o produto, é adquirir conhecimento também, descobrir alguma coisa”, argumenta.

 

A Purple tem a loja exposta até março próximo, ao lado do Prova. Posteriormente outra marca poderá ocupar o local.

 

 

 

Por Jéssica Silva

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda