Logos

GRCS

Engenheiro XXI

Avalie este item
(1 Votar)

Vivência no exterior é valorizada

Segundo a diretora executiva da Associação Brasileira de Intercâmbio Profissional e Estudantil (Abipe), Paula Semer Prado, o mercado de trabalho valoriza cada vez mais as experiências internacionais. Nesse sentido, possuir um segundo idioma fluente não é mais um diferencial, e sim uma necessidade, mas passar um período em outro país pode ser a chave para abrir a porta a um bom emprego. Conforme a entidade, pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia aponta: 97% das pessoas que já estudaram no exterior conseguiram um emprego em até 12 meses após a graduação, enquanto apenas 49% dos entrevistados que não tiveram essa experiência conseguiram entrar no mercado de trabalho no mesmo período.

Prado avalia que o intercâmbio prepara o jovem para encarar as necessidades em um mundo cada vez mais globalizado. “Na Abipe acreditamos que a vivência entre pessoas de culturas, raças, credos, valores e costumes diferentes traz ganhos tanto no âmbito pessoal como no profissional. Saber conviver com a diversidade cultural é pré-requisito para fazer parte do mundo atual. E o intercâmbio prepara o jovem exatamente para isso”, diz a especialista.

Segundo a associação, é comum em entrevistas de empregos a menção por candidatos de características como proatividade, adaptação, criatividade, autoconhecimento, gerenciamento de tempo, entre muitas outras, por saberem que essas são qualidades que interessam e agregam nas empresas que buscam crescimento. Porém, a grande dificuldade é demonstrar todos esses atributos em apenas uma conversa. Ter o intercâmbio no currículo, acredita Prado, é uma forma de comprovar isso ao recrutador.

Cidadão do mundo

As empresas sabem que as pessoas que já tiveram uma experiência fora do País têm perfil mais competitivo e próximo do indicado para ingressar no mercado de trabalho. A diretora da Abipe pontua: “Não é só o indivíduo que ganha bagagem internacional. Com essa vivência, ele agrega qualidade para toda a companhia. Por isso, não é raro empresas incentivarem seus funcionários a passarem um período no exterior fazendo algum curso de idioma ou profissionalizante.”

Para a entidade, um exemplo é o engenheiro eletricista Flávio Fabrício Ventura, cujo intercâmbio feito na Alemanha foi fundamental para seu sucesso profissional. Ele comenta que mesmo antes de concluir o curso recebeu uma carta de aceite de doutorado no país e foi aprovado no processo seletivo de três grandes multinacionais sediadas no Brasil. “A vida profissional é igual a um jogo de videogame: você precisa conquistar estrelinhas para passar de fase. Hoje, sem dúvida, as principais ‘moedas/estrelas’ consideradas, ou até exigidas, nas grandes empresas são as experiências internacionais”, observa.

Outro exemplo de sucesso, também citado pela Abipe, é o do engenheiro eletricista Evandro de Santana Garcia. Ele fez quatro estágios pela Iaeste (em inglês International Association for the Exchange of Students for Technical Experience), na Alemanha, Índia, Gana e Sérvia. “Eu usava todas as férias para tanto. Juntava os trocados e priorizava os estudos. Hoje completo um ciclo, ao fazer um mestrado na Alemanha com bolsa 100% custeada”, comemora.

SEESP cria espaço para autônomos e divulgação de vagas

O sindicato oferece neste site (menu Oportunidades) um novo espaço para que profissionais e estudantes de engenharia e contratantes se encontrem. Por meio da ferramenta digital, os engenheiros se apresentam como prestadores de serviços e as empresas e contratantes podem solicitar os serviços de autônomos, além da divulgação de vagas em emprego (CLT) e estágio na área. Os interessados devem preencher os formulários disponibilizados para cada situação em Cadastro de vagas – estágio ou em CLT e Parcerias – projetos e serviços.

Engenharia de processos químicos aplicada a projetos industriais

O SEESP firmou parceria com o Instituto Pró-Engenharia e Arquitetura de São Paulo (IpeaSP) para que os associados ao sindicato tenham 20% de desconto no valor do curso “Engenharia de processos químicos aplicada a projetos de indústrias”, realizado periodicamente na Capital e em outras cidades paulistas. Mais informações no instituto pelos telefones (11) 4825-3885/4828-2923 e no SEESP, (11) 3113-2674. Confira grade curricular e carga horária. 

Sistemas hidráulicos de proteção contra incêndio

O Programa Engenheiro Empreendedor do SEESP oferece o curso “Roteiro de cálculo para hidrantes e Sprinklers em projetos de segurança contra incêndios”, de 25 a 27 de julho, na sede do sindicato, na Capital (Rua Genebra, 25, Bela Vista). O objetivo é proporcionar conhecimentos básicos para o dimensionamento de sistemas hidráulicos de proteção contra incêndio, adotando como referência as instruções técnicas nos 22 e 23 do Corpo de Bombeiros.

Filiados ao sindicato têm 12% de desconto, pagando R$ 1.056,00; a não associados, o custo é de R$ 1.200,00. A inscrição e o pagamento deverão ser feitos até o dia 16 de julho. Mais informações pelo telefone (11) 3113-2641, e-mail //Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.">Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou aqui. Confira ainda os 15 cursos ofertados na agenda do terceiro trimestre de 2018 do Programa Engenheiro Empreendedor.

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda