GRCS

03/11/2009

Indústria cresce pelo 9º mês seguido, aponta IBGE

 

      A atividade industrial subiu 0,8% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, puxada principalmente pela produção de bens de capital, que registrou expansão de 5,8% ante o mês anterior. Na comparação com setembro do ano passado, contudo, a produção da indústria sofreu queda de 7,8%, a 11ª consecutiva, refletindo o forte ajuste da atividade no final de 2008. As informações foram divulgadas nesta terça-feira, 3, pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
       Na contramão dos bens de capital, os bens de consumo duráveis registraram queda em setembro tanto na comparação com agosto (-1,1%) quanto na relação ante setembro do ano passado (-6,4%), acumulando recuo de 14,5% no ano e queda de 15,7% em 12 meses. Segundo a economista-chefe da Icap Brasil, Inês Filipa, a queda é reflexo do ajuste do setor e menor fôlego das compras de bens que tiveram o IPI reduzido.
      Os bens de consumo semi e não duráveis também inverteram a tendência e apresentarem queda de 0,7% na produção ante o mês anterior e recuo de 3,9% ante igual mês do ano anterior, acumulando variação negativa de 2,9% no ano e de 2,5% em 12 meses.
        Apesar da expressiva alta em setembro, a produção de bens de capital registrou queda de 20,5% na comparação com setembro do ano passado, acumulando um recuo de 22,7% em 2009 e queda de 16,6% em 12 meses.
        A categoria de bens intermediários, por sua vez, registrou alta de 0,8% na produção de setembro ante agosto e queda de 7,5% em relação a um ano antes. Até setembro, a produção de bens intermediários acumula recuo de 13,5% em 2009 e de 12,4% nos últimos 12 meses.
       No terceiro trimestre de 2009, a produção registrou alta de 4,1% ante o trimestre imediatamente anterior e queda de 8,3% ante o mesmo período de 2008. Até setembro, a produção acumula queda de 11,6% no ano e recuo de 10,3% nos últimos 12 meses.
       "Apesar da variação negativa no acumulado ano (-11,6%), a indústria vem mostrando recuperação moderada, com destaque para os incentivos fiscais adotados pelo governo impulsionando alguns setores de consumo", analisa Inês Filipa.
O índice de média móvel trimestral da produção industrial, considerado o principal indicador de tendência, registrou alta de 1,4% no trimestre encerrado em setembro ante o terminado em agosto. O resultado mostra uma pequena aceleração em relação ao índice de média móvel trimestral apurado em agosto, quando ficou em 1,3%. O destaque nesta apuração, segundo Inês, vai para a expansão dos bens de capital, sinalizando crescimento dos investimentos, em linha com a recuperação da confiança dos empresários.
        A previsão da economista-chefe da Icap é a de que produção industrial encerre este ano com uma queda em torno de 7,8%. A indústria, de acordo com ela, deverá voltar a crescer em 2010.

Por Jacqueline Farid e Francisco Carlos de Assis

Portal de notícias Estadão
03/11/2009
http://www.estadao.com.br

 

Lido 2091 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda