GRCS

25/06/2010

GT discutirá desenvolvimento de carros que poupem combustível

Ao anunciar a prorrogação da redução do IPI para carros com motor flex e a álcool, ministro divulgou a criação de um grupo para discutir tecnologias para o setor

       Ministro da Fazenda, Guido Mantega, anuncia criação de grupo de trabalho conjunto com ministérios da Ciência e Tecnologia (MCT), do Meio Ambiente (MMA) e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic)
       Ao anunciar a prorrogação da redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros com motor flex e a álcool, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, divulgou a criação de um grupo de trabalho para discutir o desenvolvimento de novas tecnologias para o setor automotivo.
       O grupo será formado por representantes da Fazenda, do MMA, do MCT e do Mdic. Segundo Mantega, o grupo trabalhará em conjunto com fabricantes para estimular a introdução de tecnologias que poupem combustível.
       O ministro disse que uma das metas é estimular a adoção de carros híbridos (movidos a combustível e energia elétrica), além de incentivar o uso de energias renováveis, como biocombustíveis. De acordo com ele, o grupo trabalhará pelo estabelecimento de uma estratégia de longo prazo, que estimule a fabricação de veículos ambientalmente corretos após o fim das reduções de impostos.
       "As desonerações, de fato, são medidas de curto prazo, mas o grupo de trabalho dará tempo para que o setor automobilístico desenvolva tecnologias no médio e longo prazo", afirmou o ministro. Para ele, as medidas são importantes para que o Brasil mantenha a posição privilegiada no desenvolvimento de tecnologias que respeitem o meio ambiente.
       "O Brasil é um dos pioneiros na preocupação ambiental. Fomos o primeiro país a desenvolver etanol e o motor flex. A questão ambiental sempre foi um elemento chave no país", observou Mantega.

Wellton Máximo, da Agência Brasil
www.fne.org.br

 

 

Lido 2809 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda