GRCS

27/04/2010

Expressões da Floresta

 

       Projetos culturais de jovens da região amazônica receberão cerca de R$ 14 milhões em financiamentos do Ministério da Cultura. Os financiamentos serão feitos por meio do Programa Microprojetos Mais Cultura na Amazônia Legal, que tem o objetivo de promover projetos de artistas, grupos artísticos independentes e produtores culturais da Amazônia.
       Esta será a segunda edição do projeto. A estimativa do Ministério da Cultura é financiar cerca de 800 projetos culturais, pelo menos um em cada município da região amazônica. A Amazônia Legal é constituída pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, de Mato Grosso, do Pará, de Rondônia, Roraima e do Tocantins, totalizando 771 municípios.
       Jovens artistas entre 17 e 29 anos residentes em localidades da região amazônica podem se inscrever. Nesta edição, além das inscrições pela internet, poderão ser feitas inscrições orais por meio digital ou fita cassete enviadas pelo correio. A iniciativa auxiliará os candidatos que não saibam escrever ou não tenham acesso à internet. As inscrições vão até o dia 11 de junho e são gratuitas. 
       Também podem participar pessoas jurídicas sem fins lucrativos que desenvolvam projetos socioculturais nos segmentos de artes visuais, artes cênicas, música, literatura, audiovisual, artesanato, cultura afro-brasileira, cultura popular, cultura indígena, design, moda e artes integradas (ações que não se enquadrem nas áreas anteriores ou que contemplem mais de uma área artística na mesma proposta).
       A primeira edição, realizada em 2009 nas regiões do Semiárido nordestino, contemplou 1.228 dos quase 4 mil projetos inscritos. Os valores dos financiamentos variavam de um a 30 salários mínimos, dependendo da necessidade de cada projeto. Nesta edição, o valor do teto dos financiamentos subiu para 35 salários mínimos. 
       De acordo com a secretária de Articulação Institucional do Ministério da Cultura e coordenadora executiva do Mais Cultura, Silvana Meireles, esse aumento atenderá o “custo amazônico”, criado para suprir as dificuldades de produção e divulgação encontradas pelos artistas da região.
       “A Amazônia Legal é uma região que não tem políticas públicas para a cultura. O custo amazônico virou uma prioridade para o governo federal. É sabida a dificuldade de acesso dos cidadãos da Região Norte, não só à cultura mas a vários segmentos. O Mais Cultura tem o objetivo de democratizar, indo até aos lugares mais distantes.”
       O custo amazônico, definido na 2ª Conferência Nacional de Cultura, tem por objetivo contribuir para promover mais oportunidades aos jovens da região amazônica.
       O produtor pernambucano Renato José de Oliveira Magalhães foi um dos contemplados com o financiamento na primeira edição do programa em 2009. Ele recebeu R$ 13.750 com um projeto sobre as Cavalhadas no Nordeste, que estão quase em extinção. Segundo Renato, o financiamento ajudou a dar início à divulgação das cavalhadas na região. “Com o dinheiro do financiamento, já promovi microfestivais com circuitos de cavalhadas em cinco cidades. O festival que realizei na semana passada, por exemplo, teve a participação de aproximadamente mil pessoas.”
       Para Renato, a carreira de jovem empreendedor mudou completamente após ser beneficiado com o programa. “O financiamento me ajudou a realizar um trabalho diferente. É uma grande oportunidade para o jovem produtor. Agora posso realizar meus projetos pessoais. Depois do financiamento, recebi um convite para apresentar as cavalhadas em um festival na Espanha.”
       Uma inovação da segunda edição do programa é a realização de 40 oficinas em diferentes municípios para facilitar as inscrições de projetos em regiões mais afastadas.
       Os editais e formulários de inscrição estão disponíveis nos sites do Ministério da Cultura (www.cultura.gov.br), do Programa Mais Cultura (http://mais.cultura.gov.br) e da Funarte (www.funarte.gov.br).

Inscrições orais deverão ser enviadas para o endereço da Funarte em Brasília:
Programa Mais Cultura – Ação Microprojetos Amazônia Legal,
Coordenação de Difusão Cultural da Funarte/MinC,
Eixo Monumental, Setor de Divulgação Cultural, Lote 02
CEP: 70.070-350 - Brasília - DF

 

Fonte: Agência Brasil
www.cntu.org.br

 

 

Lido 1801 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda