GRCS

22/04/2015

Sabesp já utiliza água da represa Billings

A Delegacia Sindical do SEESP no Grande ABC destaca a notícia de que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) começou, no dia 13 último, a levar água da represa Billings para a Capital paulista. A empresa colocou em operação uma adutora de 2,1 km que liga o Rio Grande (braço limpo da Billings) a bairros da Zona Sul de São Paulo, na divisa com Diadema.

Cerca de 250 mil moradores de bairros da Capital, como Balneário São Francisco, Cidade Júlia, Eldorado, Jardim Apurá, Jardim Guacuri, Jardim Rubilene, Jardim Selma e Pedreira, que antes eram atendidos pelo sistema Guarapiranga, agora recebem água do Rio Grande. A construção da adutora custou R$ 7,6 milhões.

A medida faz parte da estratégia do governo estadual para lidar com a crise hídrica e é reflexo da decisão de colocar a Billings como peça-chave para evitar colapso no abastecimento na Grande São Paulo. A represa que atende o ABC é a que está em melhor situação entre todos os mananciais que atendem a região metropolitana.

O Rio Grande, único braço da Billings utilizado para abastecimento, atende também as cidades de São Bernardo, Diadema e parte de Santo André. A Sabesp garante que os municípios da região não serão prejudicados com o envio de água para São Paulo.

Apesar de a manobra fazer com que 250 mil moradores da capital deixem de receber água do Guarapiranga, o principal objetivo da Sabesp ao tomar essa medida é socorrer outro sistema, o Cantareira, que segue no volume morto. Á água do Guarapiranga que deixará de ir às torneiras de moradores da Zona Sul será utilizada justamente para abastecer moradores que hoje dependem do Cantareira.


 

Fonte: RD Repórter Diário









Lido 2880 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda