Logos

GRCS

07/04/2010

Depois das chuvas

Avalie este item
(0 votos)

       O prefeito de Niterói, Jorge Roberto da Silveira, informou hoje (7) que precisará de pelo menos R$ 14 milhões para recuperar os prejuízos causados pelas últimas chuvas no município e retirar cerca de de 320 famílias de áreas de risco.
       Niterói é o município com o maior número de mortos em decorrência das chuvas. O último balanço do Corpo de Bombeiros contabiliza 54 das 113 vítimas no estado.
       “Vamos precisar de cerca de R$ 14 milhões para retirar ou indenizar as pessoas para que possam procurar um lugar melhor para ficar”, afirmou Roberto da Silveira, após reunião com o governador Sérgio Cabral e o ministro da Integração Nacional, João Santana.
       O prefeito voltou a pedir que pessoas desabrigadas ou que se encontram em áreas com risco de desabamento procurem escolas municipais até que possam ser tomadas outras medidas. “Nossa preocupação é pedir para que saiam. Sabemos das dificuldades das escolas, mas é provisório.”
       Roberto da Silveira e mais representantes de onze municípios da região leste e da Baixada Fluminense, como São Gonçalo e Duque de Caxias, voltaram a se reunir há pouco. O objetivo é entregar ao ministro João Santana um relatório da situação, nas próximas horas.
       A prefeitura de Niterói prepara os documentos para decretar estado de calamidade. O município teve diversas ruas alagadas ou interditadas por causa da chuvas. Encostas desabaram e fizeram vítimas em toda a cidade, inclusive, em áreas nobres, como o bairro de São Francisco.
       Pelo menos 1,1 mil pessoas estão desabrigadas. O prefeito decretou luto oficial de sete dias, ontem (6), e organizou uma força-tarefa para ajudar a resgatar vítimas. Cerca de 300 bombeiros trabalham em resgates no município.

Isabela Vieira, ABr
www.cntu.org.br

 

 

Lido 1480 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp