GRCS

22/03/2010

Para uma Carta Mundial do Rio de Janeiro

 

       A Candelária foi local de concentração nesta manhã para ativistas que a partir de hoje particiam do Fórum Social Urbano (FSU), evento paralelo ao Fórum Urbano Mundial (FUM 5), convocado pela ONU.

       A concentração no centro do Rio de Janeiro teve início às 9 horas, preparando a manifestação em defesa de um desenvolvimento urbano que respeite o meio ambiente, de forma sustentável e inclusiva.

       Na parte da tarde, as brasileiras Ermínia Maricato e Raquel Rolnik , da Universidade de São Paulo (USP) participarão da mesa de abertura ao lado dos convidados internacionais Peter Marcuse, da Universidade de Columbia e David Harvey da Universidade da Cidade de New York

       Com dois megaeventos mundiais programados para os próximos anos, ao sediar a Copa do Mundo 2014 e as Olimpíadas 2016, que de um lado atraem grandes obras, investimentos e interesses internacionais, de outro da margem a políticas drásticas de segurança para tranquilizar a indústria do turismo e exportar a imagem de cidade protegida e pacificada, o Rio de Janeiro estará no foco dos quatro eixos temáticos definidos para o Fórum Social Urbano: criminalização da pobreza e violências urbanas; Megaeventos e globalização das cidades; justiça ambiental nas cidades; e Grandes Projetos Urbanos e Lutas em Áreas Centrais e Portuárias.

       Na visão da Aliança Internacional de Habitantes, que reune entidades e redes de luta por moradia em todos os continentes, a caminhada de abertura do dia 22 de março será também uma forma concreta de impactar os discursos oficiais que ocorrerão no FUM5.

       O objetivo da aliança mundial é abrir os espaços institucionais para, dentro dele, contestar a orientação neoliberal e propor um Novo Pacto Social Urbano para un habitat sustentável y equitativo, fundado no direito universal à cidade. Por isso, a AIH atua por dentro de alguns processos e eventos institucionais como primeiro G20 realizado para debater o enfrentamento à crise mundial.

       O Fórum Social Urbano será realizado de 22 a 26 de Março, na Ação e Cidadania, Rua Barão de Tefé,75, Bairro da Saúde, no Rio de Janeiro. O evento é aberto ao público e a participação é gratuita.

 

Uma carta para o Rio
       Desde que a realização de um evento paralelo ao FUM 5 foi anunciada por organizações sociais do Rio de Janeiro, participantes assumiram a tarefa de construir um documento com as preocupações do movimento popular na busca por cidades mais justas.

       Não será um documento apenas do Rio, porque representantes de movimentos do mundo todo, especialmente da luta por habitação e pelo direito à cidade, participarão dos debates contribuindo com novas abordagens, emendas e revisões críticas para uma posição unificada. Mas a leitura do povo carioca sobre os problemas urbanos da capital do Estado do Rio de Janeiro será o eixo estruturador do documento uma vez que a cidade convive com exemplos eloquentes de todos os conflitos que inspiraram os 4 eixos temáticos do FSU

       O documento final será aprovado dia 25 de março, durante encontro no espaço da Ação Cidadania e, de acordo com organizadores locais do processo, o texto base aborda temas que afetam a maioria das cidades ameaçadas por um modelo de desenvolvimento destrutivo. Entre eles estão a privatização dos espaços públicos, a criminalização da pobreza e a discriminação dos grupos vulneráveis além das várias injustiças: as econômicas e sociais, expressas especialmente através do desemprego e aumento da violência e a ambiental, roubando o direito da população à qualidade de vida, a uma cidade sustentável e à preservação dos recursos naturais do planeta.

       Ao focalizar esses temas, o Fórum Social Urbano apontará para a construção de alternativas e a importância de fortalecer as lutas populares para transformar propostas em políticas públicas e consolidar novos valores para cidades justas e sustentáveis

       Para participar da Carta do Rio com alterações do texto proposto, as emendas podem ser apresentadas no local dos debates até dia 25 ou enviadas para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. De acordo com organizadores, haverá uma comissão de redação da Carta para organizar o documento final, após todas as contribuições.

Leia o documento base com a proposta inicial para a Carta do Rio

Fonte: Ana Trigueiro Sola, Ciranda
www.fne.org.br

 

 

 

 

Lido 1933 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda