GRCS

21/01/2014

Segunda parcela da PLR da Cteep será paga em março

No dia 16 último, foi realizada reunião entre os representantes da Cteep e dos sindicatos dos trabalhadores da companhia, entre eles o SEESP, na sede da empresa, para discutir as participações no lucro e resultado (PLRs) dos anos de 2013 e 2014. O gerente de Recursos Humanos da empresa enfatizou que 2014 será um ano de desafios e que a criatividade será o fator preponderante para as negociações. Além disso, informou que as metas e indicadores da PLR 2013 foram atingidos e que viabilizará, junto ao departamento financeiro, o pagamento da segunda parcela no próximo dia 14 de março. 

Em relação à PLR 2014, o representante da Cteep salientou que “haverá necessidade de discussão, negociação e construção de um novo modelo da PLR, privilegiando a mesa”. Disse ainda que apresentará proposta da empresa daqui a 15 dias e estabelecerá, em  consenso com os sindicatos, um calendário de reuniões específicas sobre o tema.

Os dirigentes das entidades ponderaram, entre outros itens, que a PLR considere a importância do trabalhador no contexto da empresa, resgatando-se seu valor histórico; que o valor da PLR 2014 parta de R$ 8,2 milhões (a ser pago a título da PLR 2013); que a PLR 2014 seja negociada em separado do Acordo Coletivo de Trabalho, para que não seja usada como moeda de troca e, dessa forma, volte a ser celebrada em Instrumento de Termo Aditivo.

Presidente da Cteep
No mesmo dia, o presidente do SEESP, Murilo Celso de Campos Pinheiro, Flávio José Albergaria de Oliveira Brízida e Francisco Carlos de Azevedo Oiring, respectivamente segundo tesoureiro e diretor da entidade, foram recebidos pelo presidente da empresa, Reinaldo Passanezi Filho, acompanhado pelo gerente do Departamento de Recursos Humanos, Silvio Luiz de Souza. Passanezi fez uma breve explanação sobre a situação da companhia. Pinheiro, por sua vez, aproveitou a ocasião para apresentar o Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) e informar que esse deu importante passo na direção de ser o primeiro curso de ensino superior em Engenharia da Inovação no País. No dia 1º de novembro último, o processo de credenciamento foi concluído, habilitando o instituto para cursos nessa modalidade. Ambos comprometeram-se a caminhar juntos e criar um elo de mútua ajuda frente aos desafios do novo modelo energético em curso no Brasil.







Lido 3254 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda