GRCS

05/05/2020

IPT contra a Covid-19: conheça as ações do instituto no combate à pandemia

Ros Mari Zenha*

 

Nas edições de 30 de março e 9 de abril de 2020, publicamos duas reflexões: A ciência prevaleceu sobre a política: a população confia nas informações dos cientistas e Ciência, tecnologia e inovação: o dia depois do amanhã...

 

Reforçamos a importância do Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo como instrumento fundamental para o enfrentamento dos desafios da sociedade, em diferentes áreas, o que pode ser constatado em inúmeras matérias da mídia que têm veiculado temas ligados à pandemia da Covid-19.

 

Mas falemos, agora, sobre como o IPT [Instituto de Pesquisas Tecnológicas] tem contribuído para amenizar as graves situações que se apresentam ao longo desse processo em uma crise que se estenderá ainda por um longo período.

 

O IPT, patrimônio do povo paulista, há 120 anos cria e aplica soluções tecnológicas para promover a qualidade de vida da população, inova e dá suporte tecnológico ao setor produtivo (público e privado), sempre valorizando a competência técnica, a integridade ética, a probidade e a isenção.

 

Assim como no caso dos demais institutos do Sistema Paulista de CT&I, o IPT foi chamado pelo Governo do Estado de São Paulo (Gesp) para, juntos, enfrentarem o desafio e a crise gerada pela propagação da Covid-19.

 

Atendendo ao cumprimento de sua missão institucional, o IPT, até a presente data, tem se responsabilizado por uma série de ações que explicitaremos a seguir, de forma não exaustiva, aderentes às suas diversas competências.

 

Inovação e suporte tecnológico ao setor produtivo

  • Desenvolvimento de dispositivo portátil capaz de eliminar micro-organismos utilizando tecnologia ultravioleta e avaliação microbiológica de efetividade;
  • apoio na avaliação de novas perspectivas de uso de Big Data, subsidiando as empresas detentoras dessas plataformas com interpretações adequadas às necessidades dos órgãos governamentais;
  • apoio a instituições públicas e privadas no teste de vacina veterinária para Covid-19;
  • apoio tecnológico na produção de lenços umedecidos com ativos para a eliminação do coronavírus, de longa duração e baixo custo, com potencial para uso em comunidades que possuem dificuldade de acesso à água;
  • auxílio na mobilização com a iniciativa privada para produção de álcool em gel 70%;
  • auxilio na mobilização com a iniciativa privada e governo para doação de 3 mil placas para abertura de portas de hospitais a fim de minimizar a propagação da contaminação;
  • análise e apoio no suporte com as especificações técnicas visando transformar uma linha de produção de absorventes para a produção de máscaras de proteção;
  • apoio a empresas que estão desenvolvendo face shields com impressão 3D e máscaras descartáveis com materiais alternativos;
  • oferta de apoio tecnológico aos principais fabricantes de produtos médico-hospitalares (aventais, campos cirúrgicos, pró-pé, entre outros);
  • participação técnica em grupos estratégicos de projetos na linha de produção de ventiladores hospitalares;
  • criação de um repositório onde pesquisadores que estão criando arquivos CAD e STL das estruturas para máscaras e tubos para respiradores, em todo o País, possam compartilhá-los;
  • calibragem de padrões dos respiradores para empresas nacionais;
  • testes para certificação da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] para ventiladores nas principais normas de segurança elétrica e compatibilidade eletromagnética; e
  • montagem de teste para os requisitos específicos referentes a ventiladores.

 

Suporte tecnológico às decisões estratégicas do Gesp face à pandemia

  • Equipe de estatísticos do IPT+UnB [Universidade de Brasília] +ITA [Instituto Tecnológico de Aeronáutica] têm trabalhado para a análise e o entendimento dos melhores modelos estatísticos e das tendências nas curvas de avanço da Covid-19;
  • criação de modelo de visualização com acesso online e digital para a Secretaria da Saúde, contendo dados e gráficos provenientes das análises estatísticas;
  • mapeamento digital da pandemia pelo uso de dados de celulares, de modo anônimo (sem acesso a dados pessoais), para auxiliar entidades do Gesp no planejamento estratégico e em diversas ações de combate à Covid-19;
  • identificação de materiais sanitizantes alternativos;
  • trabalho voluntário de manutenção e calibração de respiradores pulmonares no combate à Covid-19 em parceria com @poliusp, o Fundo Patrimonial Amigos da Poli, o senai_nacional e diversas empresas dentro da Iniciativa + Manutenção; e
  • apoio à Fundação de Amparo ao Preso (Funap) na elaboração de protocolos de assepsia na produção de máscaras descartáveis e na sua desinfecção após a produção.

 

Neste momento tão desafiador, ações rápidas e assertivas fazem a diferença.

 

O Sistema de Pesquisa Científica e Tecnológica, com profissionais competentes, capacitados e comprometidos, deve ser incentivado e valorizado pelo Estado.

 

É a ciência, tecnologia e inovação a serviço da sociedade!

 

 

 

 

 

 

 

*Ros Mari Zenha é representante dos profissionais no Conselho de Administração e presidente do Conselho de Representantes dos Empregados do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (CRE IPT). Texto originalmente publicado no site do Sindicato dos Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia – SP (sintpq.org.br,) em 5 de maio de 2020.  

 

 

 

 

 

Lido 344 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda