GRCS

19/03/2020

Adeus ao sindicalista João Felício

Comunicação SEESP, com agências*

murilo e felicio internaJoão Felício (à esq.) em conversa com Murilo Pinheiro, presidente do SEESP. Morreu na madrugada desta quinta-feira (19/3), em São Paulo (SP), João Antonio Felício, ex-presidende da Confederação Sindical Internacional (CSI), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp). O velório está ocorrendo desde as 10h no Cemitério do Araçá e seu sepultamento será às 16h no mesmo local.

Formado em Desenho e Plástica, Educação Artística e História da Arte pela Fundação Educacional de Bauru, Felício começou a lecionar como professor de Desenho na capital paulista, na rede oficial de ensino estadual, onde permaneceu até se aposentar.

O SEESP lamenta a perda de João Felício, importante liderança, fundamental na luta dos trabalhadores brasileiros e na construção de entidades fortes. “Era um grande companheiro, capaz, generoso e leal. Foi sempre um parceiro do nosso sindicato. Fará muita falta”, ressalta o presidente do sindicato, Murilo Pinheiro.

Em 2014, ele concedeu uma entrevista ao Jornal do Engenheiro, programa de televisão do SEESP, quando falou sobre o planejamento para sua gestão como presidente recém-empossado da CSI e analisou o panorama da economia mundial à época, como o aumento da concentração da riqueza no topo da pirâmide social e da pobreza em outra ponta. 

 

Pesar
Diversos amigos e colegas de militância estão manifestando nas redes sociais a perda do dirigente. "Hoje partiu este guerreiro, um grande lutador. Incansável, lutou bravamente em toda a sua vida. Contudo, o câncer no pâncreas lhe tirou a vida e hoje está em outra dimensão. Neste momento de tamanha dificuldade em que nos encontramos, sua história e seu legado de compromisso com os trabalhadores e trabalhadoras nos impulsiona a seguir firmes na luta até o fim. João Antonio Felício, presente sempre", declarou Rosane Bertotti, dirigente da CUT.

João Paulo Rodrigues, da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, também lamentou a morte de Felício: "Foi com tristeza que nós, do MST,  recebemos a notícia (...). Fica nosso reconhecimento e gratidão pela sua dedicação na luta em defesa da educação; o sindicalismo fica menor sem João Felício."


* Com informações da Revista Fórum e redes sociais. 



Lido 296 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda