GRCS

11/02/2020

Centrais Sindicais e Servidores protestam sexta (14) em defesa do INSS

Agência Sindical

 

protesto das centrais no INSSEntidades de Servidores e trabalhadores do setor privado voltam às ruas na sexta-feira (14/2), a fim de cobrar melhorias e agilidade no atendimento do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Será um ato contundente contra o sucateamento do órgão, que sofre desmanche pelo governo. Na sexta (7/2), o ministro (da Economia) Paulo Guedes atribuiu aos servidores o adjetivo de “parasitas” do Estado.

Houve reação generalizada. Em nota conjunta, Nova Central e CSPB - Confederação que representa os Servidores - repudiaram a fala do ministro, apontando que o fato “constitui uma estratégia do Governo Federal de manchar a imagem do funcionalismo público, com o propósito de lançar a opinião pública contra a categoria”. “O ministro busca, de todas as formas, desmontar o serviço público, pra sobrar mais dinheiro que é direcionado para a dívida do governo”, critica o presidente da CSPB, João Domingos dos Santos.


Ontem (10/2), Guedes disse ter se expressado “mal”. O dirigente dos servidores diz à Agência Sindical que a entidade não aceita o pedido de desculpas, “sem reparação dos danos” causados pelo ministro, “principalmente no que diz respeito ao assédio moral coletivo”.


Manchete de domingo (9/2), na Folha de S.Paulo, escancara a situação. “O INSS tem um funcionário pra 3.100 segurados na ativa. No Executivo federal, essa proporção é bem menor: um para 40 servidores”, mostra reportagem de Thiago Resende e Bernardo Caram. O jornal registra que cerca de 1,3 milhão dos pedidos de benefícios aguardava, em dezembro, a análise há mais de 45 dias, descumprindo o prazo legal para resposta.


Desmonte
Pedro Luís Totti, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Seguro Social e da Previdência Social do Estado de SP, denuncia que a falta de concursos públicos - não ocorrem desde 2013 - gera sobrecarga nos trabalhadores do órgão. “Na verdade, o governo pretende acabar com a Previdência Social”, alerta.

Atos
Os atos de sexta (14), convocado por Centrais, Confederações, Federações e Sindicatos, ocorrem em postos do INSS de diversas cidades. Em São Paulo, a concentração será às 9 horas, no posto da rua Xavier de Toledo, Centro. De lá, a manifestação segue para agência do INSS, no viaduto Santa Efigênia.

Em Brasília, a Frente Parlamentar Mista do Serviço Público realiza amanhã (12), a partir das 9 horas, ato pela valorização do serviço público, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara.



Lido 168 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda