GRCS

17/10/2019

SP bate recorde na desorganização dos fios, atesta diretor do SEESP

Comunicação SEESP*

 

Em reportagem do jornal Agora São Paulo sobre o problema dos fios e cabos soltos dos postes de energia nas regiões da cidade, publicada na última segunda-feira (14/10), o diretor do SEESP Carlos Augusto Ramos Kirchner alertou para o risco de acidentes tanto para quem anda na rua quanto para quem executa serviços nos postes. “Essa bagunça no poste dificulta o trabalho", apontou.

 

A situação é recorrente. A apuração do jornal Agora encontrou o mesmo quadro de “bagunça” em ao menos 30 locais das cinco regiões da Capital, visitados há uma semana antes da reportagem. Praticamente a mesma situação relatada em reportagem publicada em janeiro do ano passado – o veículo destaca.

 

"São Paulo bate recorde em desorganização dos fios", afirmou Kirchner. O engenheiro eletricista vai além: "É uma cultura de décadas”. Fios pendurados na altura de uma pessoa de estatura média foram recorrentes nos endereços percorridos pela reportagem.

 

O jornal ainda obteve a informação de que a empresa Enel Distribuição São Paulo notificou as prestadoras de serviços de telecomunicações para regularizarem as fiações nos locais apontados. Segundo a apuração do Agora, a distribuidora é quem fiscaliza a infraestrutura de seus postes e notifica as operadoras em situações irregulares, além das clandestinas. Não cumprido o prazo, ocorre o corte. Até o momento, cerca de 800 notificações foram emitidas para retirada de fiações clandestinas e/ou emergenciais.

 

A Prefeitura de São Paulo, conforme noticiado pelo jornal, disse que o programa “SP Sem Fio” prevê o enterramento de 65,2 quilômetros de redes aéreas e a retirada de 3.014 postes, o que beneficiará 170 vias. Das 13 áreas, quatro foram finalizadas ou estão em fase final.

 

 

*Com informações do jornal Agora São Paulo, publicado originalmente em 14/10/2019.

 

 

 

 

 

Lido 351 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

agenda