Logos

GRCS

19/12/2018

Parque da Juventude agora se chama Dom Paulo Evaristo Arns

Avalie este item
(0 votos)

 

Localizado na Zona Norte de São Paulo, o Parque da Juventude tem agora um novo nome: Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns. A cerimônia de rebatismo aconteceu no sábado (15/12) e contou com a inauguração de um pomar. Foram plantadas 30 mudas de árvores frutíferas nativas da Mata Atlântica em homenagem aos 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completou 70 anos no último dia 10, e aos 30 anos de vigência da Constituição Brasileira.

A aquisição e o plantio das mudas foram feitos de forma voluntária e colaborativa. Mesmo após o ato inaugural, é possível se associar à iniciativa e contribuir com a manutenção do pomar. Os interessados devem enviar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 Allen Habert, à direita: encontrar o verde em meio ao cinza.

 

O diretor do SEESP e da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU) Allen Habert participou do evento e destacou a importância dos ensinamentos do cardeal falecido em 14 de dezembro de 2016. "Nós precisamos sempre encontrar o verde em meio ao cinza, como nos ensinou Dom Paulo, que se importava com os pequeninos, os marginalizados. Hoje, no Brasil, precisamos muito desse tipo de solidariedade." Também participou o ex-diretor e membro do Conselho Tecnológico do sindicato Fernando Gomes.

 

Fernando Gomes durante plantio.


Justa homenagem 

A mudança de nome do Parque da Juventude é fruto de uma iniciativa do Instituto Vladimir Herzog, da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo e do deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT). A Lei nº 16.761, que oficializa a troca, foi sancionada pelo governador Márcio França em junho deste ano.

 

 Governador Márcio França planta muda em homenagem a Dom Paulo Evaristo Arns.

 

Ícone da luta contra a ditadura militar e da defesa dos direitos humanos, Dom Paulo, como padre, bispo e cardeal, lutou pela liberdade, ficou ao lado dos trabalhadores e dos oprimidos. Foi, sobretudo, um amigo do povo.

Quando do assassinato do jornalista Vladimir Herzog por agentes do governo, em 1975, comandou na Catedral da Sé um culto ecumênico que, reunindo milhares de pessoas, acabou por se transformar num dos atos públicos mais significativos da luta contra o regime militar instalado 11 anos antes no País.


Serviço

Parque da Juventude Dom Paulo Evaristo Arns
Avenida Cruzeiro do Sul, 2.630 - São Paulo - SP

Mais informações no site

 

 

Com informações e fotos da Oboré. 

 

 

 

Lido 247 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp