Logos

GRCS

17/04/2018

Morre Paul Singer, pai da economia solidária no Brasil

Comunicação SEESP*

Morreu na noite de ontem (16/4), no Hospital Sírio Libanês, o economista austríaco, naturalizado brasileiro, Paul Singer, considerado pai da economia solidária no Brasil. Aos 86 anos, ele não resistiu a uma infecção generalizada. Seu legado, porém, que inclui vasta e fundamental produção acadêmica, além de atuação política e social, permanecerá nas salas de aula das universidades e nos inúmeros projetos que ajudou criar e a fortalecer.


Foto: Beatriz Arruda/Comunicação SEESP
paul singer seesp home
Paul Singer em 2012, ao receber o Prêmio Personalidade Profissional da CNTU.


Paul Singer, que chegou ao País em 1940, fugindo com sua família da perseguição aos judeus na Europa, fez graduação em Economia e doutorado em Sociologia na Universidade de São Paulo (USP), onde foi livre docente em demografia e professor titular em Economia. Publicou diversos livros no campo acadêmico, didáticos e de pesquisa econômica, tornando-se referência obrigatória para a divulgação do pensamento da esquerda não-marxista. Uma de suas teses virou o livro Desenvolvimento Econômico e Evolução Urbana, sob orientação de Florestan Fernandes.


Em 2012, foi agraciado pelo Prêmio Personalidade Profissional 2012, na categoria Economia, concedido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários Regulamentados (CNTU), por sua atuação nos diversos segmentos, como econômico, político e social.

Se tornou mais popular quando foi nomeado secretário nacional de Economia Solidária nos governos Lula (2003-2011) e Dilma Roussef (2011-2016). Integrante do grupo de fundadores do PT, em 1980, deu inestimável contribuição ao Partido dos Trabalhadores, que elegeu os últimos presidentes brasileiros, e à política brasileira formulando um programa de desenvolvimento a partir do fortalecimento do mercado interno via distribuição de renda, que deu origem ao Bolsa Família.

Em 1969, quando já era professor da USP, teve seus direitos políticos cassados pelo AI-5 e foi aposentado compulsoriamente. Juntamente com outros professores, como Fernando Henrique Cardoso e Octavio Ianni, foi expulso da universidade por discordar do regime militar e funda o Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), mais importante núcleo acadêmico de resistência ditadura militar.

No movimento sindical, uma de suas atuações foi na vitoriosa Greve dos 300 mil, iniciada em 26 de março de 1953, dos trabalhadores das indústrias têxteis e metalúrgicas em São Paulo, que reivindicavam aumento salarial devido ao aumento do custo de vida. Singer trabalhava na empresa de elevadores Atlas e integrou a Comissão Intersindical de Greve . “Foi uma verdadeira escola para o movimento sindical”, disse. A greve foi encerrada em 23 de abril, com uma conquista de aumento de 32% para a classe trabalhadora.

Nos últimos anos ele colocou sua energia em projetos e iniciativas na área da economia solidária, como mentor da Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares e do Núcleo de Economia Solidária da USP. Recentemente, segundo nota da Revista Fórum, um crowfouding foi organizando com o objetivo de produzir um filme sobre a sua história, o que deve ocorrer, já que a meta foi alcançada.


*Com agências



Lido 959 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda