GRCS

08/01/2018

Tarifa de transporte em São Paulo fica mais cara e MPL marca 1º protesto

Com agências

As tarifas de transporte coletivo na capital paulista sofreram aumento de 5,26% a partir desta segunda-feira (8/1). Metrô, trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e os ônibus na capital paulista ficaram 5,26% mais caras desde o domingo (7). O valor passou de R$ 3,80 para R$ 4. O Movimento Passe Livre (MPL) de São Paulo marcou o primeiro ato contra o aumento da tarifa do transporte público em São Paulo (SP) para a próxima quinta-feira (11), às 17h, em frente ao Teatro Municipal, na região central.


Foto: Deborah Moreira
ato teatro municipal 13 de junho 2013Ato contra o aumento da tarifa em 13 de junho de 2013.


Já o valor das tarifas integradas dos ônibus municipais com os trens do Metrô e da CPTM será de 2,44% e o Bilhete Único Integrado subirá de R$ 6,80 para R$ 6,96. O Bilhete Mensal custa agora R$ 194,30. O valor integrado entre ônibus e trens, R$ 307,00; o Bilhete 24 Horas  R$ 15,30 no caso do uso apenas em ônibus ou R$ 20,50 integrado entre os modais. A tarifa escolar passará de R$ 1,90 para R$ 2.

Segundo a Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo o aumento das tarifas básicas ficou abaixo da inflação acumulada desde a última correção, em janeiro de 2016 (9,25%). O governo paulista argumentou que foram feitos reajustes "para adequar a receita ao custo dos sistemas. Durante o ano de 2017, a tarifa básica se manteve inalterada". No entanto, somente o valor unitário das passagens ficou congelado em R$3,80, mas houve restrições na gratuidade de transportes públicos, além de aumentos no valor da integração entre ônibus e metrô e na modalidade do bilhete mensal.

O comunicado informa ainda que não haverá mudança no sistema de gratuidades para idosos, estudantes e desempregados. Em 2017, 312 milhões de passageiros foram beneficiados, o equivalente a mais de R$ 2 bilhões. A informação do aumento foi vazada no mês de dezembro e confirmada pelo prefeito João Doria (PSDB) na quinta-feira (4).

 

Para o MPL, o aumento de 20 centavos neste ano pode voltar a suscitar grandes protestos. Em 2013, o movimento organizou os protestos que se tornaram conhecidos como Jornadas de Junho e levaram ao recuo do aumento em decisão conjunta tomada pelo governador Geraldo Alckmin e pelo então prefeito Fernando Haddad.

Veja os novos valores das tarifas:

Tarifa do Metrô: de R$ 3,80 para R$ 4

Tarifa da CPTM: de R$ 3,80 para R$ 4

Tarifa dos ônibus municipais (SPTrans): de R$ 3,80 para R$ 4

Integração ônibus + trens (Metrô/CPTM): de R$ 6,80 para R$ 6,96

Bilhete Diário comum (24 horas): de R$ 15 para R$ 15,30

Bilhete Diário integrado (24 horas): de R$ 20 para R$ 20,50

Bilhete Mensal comum: de R$ 190 para R$ 194,30

Bilhete Mensal integrado: de R$ 300 para R$ 307




Lido 1061 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda