GRCS

06/07/2011

Neuroengenharia, um laço a ser reforçado

 

Em encontro com o neurocientista Miguel Nicolelis, que investiga soluções de neuropróteses para devolver autonomia a pessoas que perderam movimentos, dirigente da FNE encaminha mensagem abrindo possibilidade de parceria do Laboratório de Natal com a Engenharia nacional

       O diretor da FNE, Augusto Cesar de Freitas Barros, esteve reunido em Natal com o cientista Miguel Nicolelis, para conversar sobre o interesse da Federação em iniciativas que aproximem ciência e sociedade na perspectiva da melhoria das condições de vida do povo brasileiro, como demonstra a trajetória do projeto Cresce Brasil, que mobiliza a Engenharia brasileira na busca de soluções para os problemas estruturais e desafios conjunturais do país.

       Miguel Angelo Laporta Nicolelis é a principal referência na pesquisa de alternativas biomecânicas associadas à robótica para reabilitar pessoas com lesões motoras. Professor titular da Universidade Duke, na Carolina do Norte, Estados Unidos, Nicolelis se formou em Medicina pela Universidade de São Paulo, onde obteve o doutorado em Fisiologia Geral, antes de mudar-se para o Exterior, onde pós-graduou-se em Neurofisiologia. Um dos responsáveis pelo laboratório de Neuroengenharia da instituição, que trabalha fazendo conexões entre o cérebro humano e as máquinas (neuropróteses ou interfaces cérebro-máquina), Nicodelis foi apontado entre os 20 maiores cientistas do mundo pela revista "Scientific American" e foi o primeiro a receber da instituição o Pioneer e o Transformative R01 no mesmo ano.

       No Brasil, Nicodelis comanda o projeto do Instituto Internacional de Neurociências de Natal, Rio Grande do Norte, na mesma linha de pesquisa. Seu sonho é devolver movimentos aos tetraplégicos, entre outras possibilidades da neuroengenharia. A imprensa noticiou o grande feito de sua equipe de fazer um robô andar no Japão a partir de comandos captados do cérebro de uma macaca nos Estados Unidos, transmitidos e decodificados por computador.

 

 

        No encontro, o diretor da FNE colocou a Federação à disposição para atividades conjuntas e até mesmo a possibilidade de um programa mobilizador da Engenharia Nacional, no escopo do Cresce Brasil. "Conversamos sobre a intenção da FNE e da Confederação dos Trabalhadores Universitários Regulamentados (CNTU) de realizar um grande evento em Natal sobre os projetos e pesquisas por ele desenvolvidas, com ampa participação dos segmentos representados por essas entidades", conta Freitas Barros. Na ocasião, ele entregou ao cientista carta do Presidente Murilo Pinheiro, formalizando a disposição para uma parceria. "Falamos de iniciativas como um Cresce Brasil temático, para difundir e disseminar seu trabalho no mundo acadêmico e despertar nos jovens o interesse pela pesquisa", disse o dirigente.

 

www.fne.org.br

 

 

 

Lido 1627 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

VAGAS DE ESTÁGIO DE ENGENHARIA

agenda