Logos

GRCS

03/02/2017

Delegacia Sindical de Campinas e seu papel protagonista no Interior

Avalie este item
(0 votos)

Chegou a vez de Campinas, a delegacia sindical do SEESP mais antiga, receber a diretoria estadual do sindicato, que vem realizando, desde o dia 13 de janeiro, uma série de reuniões com suas 25 regionais espalhadas em todo o interior paulista. Durante o encontro, ocorrido na terça-feira última (31/1), que tem como objetivo priorizar as ações para este ano, ficou evidente o protagonismo da delegacia para atrair novos associados para as lutas da categoria, tendo em vista o desenvolvimento industrial da região.



para o siteReunião na Delegacia Sindical de Campinas, em 31 de janeiro último.


“Temos tido uma participação já ativa dos jovens na delegacia. Somado a isso, o papel importante dos dirigentes, com participação conjunta de toda a diretoria, buscando cada vez mais inserção na sociedade, além de trazer mais empresas, entidades, universidades, para juntos atuarem pela engenharia unida”, declarou o vice-presidente da Delegacia Sindical, Francisco Alvarenga Campos.

Murilo Pinheiro, presidente do SEESP, frisou a importância do engajamento da delegacia sindical pelo fortalecimento da engenharia. “Tem que haver um empenho ainda maior no sentido de trazer mais associados que participem ativamente. Trata-se de uma região com muitos profissionais e muitas entidades com potencial para efetuar novas parcerias fortes e firmes”, exclamou Murilo.
Os diretores, por sua vez, lembraram do significado de uma entidade sindical na sociedade, que se torna uma voz fundamental dos profissionais, seja participando de ações mais abrangentes, seja em projetos locais.

Engenharia Unida
O presidente do SEESP, e também da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), relembrou os tempos difíceis vividos por engenheiros destacando o crescente aumento de desempregados em todo o País – chegando a 12 milhões em janeiro último -, resultante de uma grave crise econômica e política.

“Mesmo diante desse cenário, o SEESP conseguiu se manter na ativa, com suas lutas pela categoria, e pela sociedade, sem deixar de enfrentar os grandes desafios. Para 2017, temo um pensamento ainda mais firme em unir forças com as entidades para encontrar propostas para a empregabilidade”, insistiu Murilo, reafirmando a bandeira de luta da Federação, que vem reunindo diversas instituições: Engenharia Unida.

Murilo citou ainda as importantes atividades já ocorridas no primeiro mês do ano, como a reunião na Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), na capital paulista, em 23 de janeiro último, que reuniu dirigentes sindicais, patronais e políticos pela retomada do crescimento e fortalecimento da indústria brasileira. “Entendemos que a engenharia e as empresas não podem ser punidas no caso da Petrobras. É um ataque aos interesses nacionais. Estamos falando dos empregos dos nossos profissionais, principalmente”, observou, referindo-se a recente licitação lançada pela petrolífera brasileira, que incluiu somente empresas estrangeiras.

Outra frente que os engenheiros devem atuar, lembro Murilo, é a mobilização contra as reformas, tão caras aos trabalhadores, “e que será necessário muito esforço para conseguir reverter projetos que atingem diretamente os trabalhadores, retirando direitos, prejudicando-os”. “A Engenharia Unida vai combater as propostas que não levam a melhorias”, completou, conclamando a todos os presentes para a luta.

Para tanto, lembrou da presença dos engenheiros nos conselhos, para exercer o controle social de obras e recursos públicos. “Temos que lutar para que a voz dos engenheiros seja cada vez mais ouvida, e que as entidades que os representam tenham cada vez mais espaço nos conselhos”,destacou.

O dirigente lembrou do início do início das atividades do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia (Isitec) no município, com a pós-graduação “Engenharia de Segurança do Trabalho”: “O Isitec, com apoio do SEESP, da FNE e parceiros, é um dos principais projetos do sindicato”.

Abrangência
A Delegacia Sindical de Campinas também atende os municípios de Aguaí, Águas da Prata, Águas de Lindoya, Americana, Amparo, Artur Nogueira, Atibaia, Bragança Paulista, Caconde, Casa Branca, Cosmópolis, Divinolândia, Engenheiro Coelho, Espírito Santo do Pinhal, Estiva Gerbi, Holambra, Hortolândia, Indaiatuba, Itapira, Itobi, Jaguariúna, Lindóia, Mococa, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Monte Mor, Nazaré Paulista, Nova Odessa, Paulínia, Pedreira, Pinhal, Pinhalzinho, Santa Bárbara D'Oeste, Santa Cruz das Palmeiras, Santo Antonio de Posse, Santo Antônio do Jardim, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, Serra Negra, Socorro, Sumaré, Tambaú, Valinhos e Vinhedo.

 

Deborah Moreira
Comunicação SEESP

Com informações e fotos de Paula Bortolini - assessora da Presidência

 

 

Lido 1250 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda

art creasp