GRCS

06/07/2016

CNTU participa de Marcha em Defesa da Saúde

Representantes da CNTU se engajaram na Marcha em Defesa da Saúde, da Seguridade e da Democracia, iniciada às 9h desta quarta-feira (6/07), em Brasília. O Conselho Nacional de Saúde (CNS), que está à frente da organização do ato, informa que serão realizadas atividades paralelas, como o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa do SUS.


Foto: CNTU
CNTU marcha em defesa do sus 3 
Profissionais da CNTU na marcha em Brasília, na manhã desta quarta (6/07)
 

Segundo o presidente do CNS e da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar), Ronald Ferreira dos Santos, o movimento é uma forma de evitar que retrocessos das conquistas garantidas pela Constituição de 1988, que implantou o Sistema Único de Saúde (SUS). “É chegada a hora de lutarmos pelos direitos obtidos com a promulgação de nossa Carta Magna, há quase 30 anos”, observa o dirigente. “Não queremos nenhum direito a menos”, acrescenta. Ele ressalta que hoje a Saúde sofre com uma série de ataques, principalmente no Congresso, onde tramitam diversos projetos contrários ao setor.

Uma das propostas envidadas pelo governo interino ao Congresso que está sendo alvo de críticas das entidades participantes da marcha é a proposta de Emenda Constitucional 241/2016. A PEC tem como objetivo reduzir as despesas sociais para as próximas  décadas. O governo, com a intenção de obter o superávit primário para pagamento dos juros da dívida pública, vai comprometer os gastos federais em saúde. Com isso, segundo Ronald, Estados, Municípios e o Distrito Federal sofrerão o impacto principalmente no atendimento da população. “O fato é que somente com mobilização e organização conseguiremos barrar a extinção de nossos direitos”, afirma o presidente do CNS.



Edição Rosângela Ribeiro Gil
Imprensa SEESP
Com informações do Conselho Nacional de Saúde (CSN)








 

Lido 1656 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

Oportunidades Plataforma 29 04 1

agenda