Logos

GRCS

12/02/2016

Pesquisa enfoca viabilidade de Parque Tecnológico em Bauru

A economia criativa tem se tornado um importante fator gerador de uma grande soma de recursos. Esse é um dos fatores motivadores de pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Design, do Câmpus de Bauru, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), que verificou a viabilidade de implantar um parque tecnológico referencial em design, indústria e economia criativa para o município e a região. Pesquisa nesse sentido está sendo desenvolvida pela mestranda Ekaterina Emmanuil Inglesis Barcellos, com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo (Fapesp). Ela parte do princípio que a análise prática dos projetos de inovação concebidos em parques tecnológicos possibilita uma ação conjunta entre desenvolvimento científico e empreendedorismo criativo, proporcionando a troca de informações entre universidades e empresas de base tecnológica.

A necessária interação entre centros científicos e a iniciativa privada promove a melhoria de produtos e sistemas, serviços e experiências, intermediando a aplicação prática com o conhecimento científico, garantindo resultados futuros e promovendo o desenvolvimento econômico regional. Este estudo certificou que o município de Bauru e região apresentam, como referência, um polo universitário com centros de estudo qualificados, conhecimento e competência nas áreas de Design, Engenharia e Comunicações, entre outras, sinalizando a possibilidade de estender a qualidade teórico-intelectual para a iniciativa empreendedora.

Fatores favoráveis
A conjunção de fatores essenciais na região, como concentração de indústrias inovadoras, ambiente comercial e de serviços intenso, IDH e estrutura local propícia, logística e geografia favoráveis, permitiu a iniciativa e o avanço da pesquisa. Tomando por base a experiência de parques científicos tecnológicos que incluíram essas áreas de atuação em seu portfolio, foi realizada a pesquisa in loco, nos principais parques do Brasil e do estado paulista.

Partindo da atuação de políticas públicas que fomentam a relação universidade-empresa, em parcerias, o estudo identificou a importância, confirmou os indicadores adequados e elaborou uma proposta que viabilize a implantação de um Parque Tecnológico para Bauru e região, voltado à inovação criativa e ao Design. As informações das visitas, consolidadas por meio da submissão de formulários on-line a gestores e técnicos de Parques, confirmaram a especificidade e a viabilidade para a implantação do Parque local. A análise dos questionários em sobreposição aos dados obtidos nas visitas, possibilitou a definição das estratégias que potencializam o projeto proposto.

A pesquisadora destaca que várias iniciativas de PCTs (em projeto desde 2005) não prosperaram até o presente momento. Isso teria ocorrido em diversas regiões e localidades. Especialmente nesta década, algumas iniciativas foram canceladas ou suspensas, provavelmente em função da crise houve uma redução de fomento em diversas áreas Além das suspensões e cancelamentos, cerca de 5% dos PCT do Estado de São Paulo sofreram modificações na configuração (PCTs alterado para Centro de Inovação, exemplo que ocorreu em Jundiaí). Os motivos para o cancelamento ou suspensão se devem a fatores distintos: falta de verba pública, desacordo entre os agentes envolvidos, falhas de planejamento, problemas relativos à área física destinada e projeto etc..

Perfil para Bauru
A pesquisa aponta que o perfil essencial para Bauru é um PCT de DNA Criativo, voltado ao design, à área de comunicação e artes, audiovisual (TV e Rádio), engenharia, sistemas, TI e à inovação. Por seus aspectos, inter, multi e transdisciplinares, o design tem ampla atuação, podendo apoiar diversas áreas e setores, por sua natural transversalidade, como atividade ‘meio’ e como atividade ‘fim’. Não se restringindo a poucas areas priorizadas, como ocorre na maioria dos Parques estudados.

No que tange à proposta a ser elaborada, um planejamento estratégico consistente baseado em dados colhidos garantirá os rumos do modelo de um novo Parque no Estado para o Estado de São Paulo. Este trabalho, além de certificar a importância da iniciativa local na região de Bauru, encontrou 90% dos indicadores necessários para viabilizar a instalação de um Parque Científico Tecnológico atuando nas áreas-tema com total suporte e expertise.

Baseando-se nas visitas e entrevistas realizadas na região Sul, há a percepção de que os Estados visitados nesta região aplicaram, e aplicam, como uma estratégia o caráter empreendedor que os Parques agregam às universidades. A proximidade do Parque e da universidade é uma característica presente em quase todos os PCTs e os que não estão com estas configurações, se adequaram a ela, vide caso do Valetec e mudando essencial o perfil das mesmas. Esta atitude se assemelha ao que foi percebido na única visita internacional, ao Parque de Umbria em Cali/Colômbia.

Tendências internacionais
Esta visão corrobora com tendências internacionais, conforme apresentado na 25ª Conferência Anprotec, em 2015, que discutiu a evolução dos aspectos tecnológicos que levam à evolução naturam ao status inteligentes que permeia a evolução dos Parques no mundo. Há uma notória semelhança entre os modelos e o planejamento estratégico nessas localidades.

A região Sul do país tem usufruído exponencialmente desta aproximação entre a academia e as empresas, utilizando a pesquisa como agente de inovação e desenvolvimento, portanto tem alcançado os melhores resultados em consolidação de iniciativas e protagonismo em proporcionalidade.

Com relação às tendências, a autora aponta duas matrizes de soluções paralelas separadas em 2 eixos: Modelos de Parques ligados a universidades; e a Cidade de Bauru e viabilidade da proposta do Parque local.

 

 

Fonte: Unesp Agência de Notícias (UnAN)

 

 

 

 

 

Lido 1214 vezes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

VAGAS DE ESTÁGIO

agenda